Cannes/Cinema

França: Revelado cartaz do Festival de cinema de Cannes 2021

Thierry Fremaux (esquerda) e Pierre Lescure (direita), respectivamente delegado geral e director do Festival de cinema de Cannes em Paris a 3 de Junho de 2021.
Thierry Fremaux (esquerda) e Pierre Lescure (direita), respectivamente delegado geral e director do Festival de cinema de Cannes em Paris a 3 de Junho de 2021. AFP - STEPHANE DE SAKUTIN

24 filmes estarão a competir na selecção oficial do 74° Festival de cinema de Cannes. O certame foi adiado, devido à pandemia, para de 6 a 17 de Julho, em princípio ele decorre no mês de Maio. Em 2020 o festival teve, mesmo de ser cancelado, devido à Covid-19. O programa acabou por ser revelado em Paris a 3 de Junho.

Publicidade

Foi num cinema parisiense, o UGC Normandie, que se levantou o véu sobre esta nova edição do mais célebre festival da sétima arte do mundo.

No sul de França estarão, pois, em competição filmes oriundos do hexágono, mas também da Hungria, Holanda, Japão, Estados Unidos, Israel, Marrocos, Finlândia, Noruega, Bélgica, Chade, Tailândia, Austrália, Rússia, Itália e Irão.

O filme chadiano "Lingui" versa sobre uma adolescente grávida em N'Djamena e o tabú do aborto, uma obra de Mahamat Saleh Haroun.

Do norte de África, de Marrocos, vem "Haut et fort" (Alto e bom som, em tradução livre) de Nabil Ayouch. O realizador de "Much loved" ausculta as aspirações da juventude marroquina.

Destaque para o italiano Nanni Morettti com "Tre piani" (três andares), a história de três famílias que vivem no mesmo prédio, o cineasta transalpino que ganhou há duas décadas com o filme "O quarto do filho".

São três os americanos a competir, incluindo o consagrado Wes Anderson com "The french dispatch", a história de um jornalista norte-americano baseado numa cidade francesa fictícia a partir dos anos 40.

Enquanto isso Sean Penn traz a Cannes "Flag day" (Dia da bandeira), com um enredo em torno de um pai com uma vida dupla.

São três as realizadoras francesas em competição, designadamente Catherine Corsini com um filme sobre a contemporaneidade e a revolta dos coletes amarelos em "La Fracture" (A fractura).

O famoso cineasta tailandês Apichatpong Weerasethakul filmou pela primeira vez em inglês, na Colômbia, com as actrizes Jeanne Baliba, da França, e Tilda Swinton, do Reino Unido.

O júri será presidido pelo norte-americano Spike Lee.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI