França

Emmanuel Macron dirige-se aos franceses: conciliar Covid-19 e relançar o país?

Presidente francês, Emmanuel Macron. (fotografia de arquivo)
Presidente francês, Emmanuel Macron. (fotografia de arquivo) AP - Sarah Meyssonnier

Vacinação obrigatória, passe sanitário, últimas diretrizes do quiquénio... Emmanuel Macron volta a dirigir-se aos franceses esta noite pelas 20 horas. O chefe de Estado francês quer travar uma possível quarta vaga de Covid-19 e relançar economicamente o país. Um exercício difícil. 

Publicidade

O chefe de Estado francês dirige-se esta segunda-feira aos franceses antes de receber os deputados da maioria parlamentar no Eliseu. Emmanuel Macron volta a fazer anúncios numa altura em que o país regista um agravamento de crise sanitária com um aumento do número de novas contaminações.

Os anúncios do Presidente francês devem estender-se à obrigatoriedade da vacinação aos profissionais de saúde, como também às medidas para travar a expansão da variante Delta em França. Levanta-se a possibilidade do certificado sanitário ser alargado a outros eventos que não apenas aos ajuntamentos com mais de 1.000 pessoas.

O enquadramento de medidas às viagens de férias dentro e para fora do país poderá também ser feito, nomeadamente em países com maiores taxas de incidência de casos de Covid-19, como Espanha e Portugal.

O ministro da Saúde, Olivier Véran, tranquilizou esta segunda-feira os franceses que com férias marcadas para Portugal e Espanha, sublinhando que, a partir do momento em que tiverem o certificado de saúde, não terão quaisquer restrições de movimento.

Também Jean-Yves Le Drian,  ministro dos Negócios Estrangeiros francês, garantiu que os franceses que passarem férias em Portugal e Espanha que deve estar vacinados antes de sair do país. “Para sair de férias, é preciso estar vacinado”, afirmou o chefe da diplomacia francês.

Inicialmente, Emmanuel Macron esperava criar uma nova fase do seu quinquénio para projectar, ao lado do franceses, novas directrizes para as eleições presidenciais de 2022. Um dos conselheiros do Presidente evoca a formula de Macron:passar do plano que usa "todos os meios" ao plano "trabalhar, trabalhar, trabalha". A progressão da variante Delta em França estragou os planos do Presidente Emmanuel Macron.

Segundo deputados do partido presidencial Em Marcha, o Presidente francês não "está na óptica; terminar o quinquénio desta forma", há reformas sensíveis como a reforma do sistema de pensões aos 64 anos, embora "anunciar reformas perante esta incerteza sanitária possa ser arriscado". Emmanuel Macron vai correr este risco?

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI