França

Franceses protestam validação do passe sanitário

Centenas de franceses manifestaram-se contra a validação do passe sanitário.
Centenas de franceses manifestaram-se contra a validação do passe sanitário. AFP - STEPHANE DE SAKUTIN

Centenas de manifestantes saíram às ruas da capital francesa, nesta quinta -feira, para protestar contra a decisão do Conselho Constitucional de validar a extensão do passe sanitário, assim como a obrigatoriedade da vacina para os profissionais de saúde.  

Publicidade

“Liberdade” e “Macron não queremos o teu passe” foram as palavras de ordem dos manifestantes que se concentraram, ontem à noite, em frente ao Palais-Royal, sede do Conselho de Estado e do Conselho Constitucional, para protestar contra a validação do passe sanitário e a obrigatoriedade da vacina para os profissionais de saúde.

Os profissionais de saúde prometem intensificar o movimento a partir de Setembro, afirmando que se o governo não desistir vão avançar com uma acção no Tribunal Europeu ou no Tribunal de Relação. 

O Conselho Constitucional validou ontem a extensão do passe sanitário a vários locais, tais como cafés, restaurantes, grandes armazéns, centros comerciais, estabelecimentos médicos não urgentes e transportes.

Na área da saúde, o ministro da saúde, Olivier Véran, falou esta tarde num encontro antes da reunião do Conselho Constitucional e defendeu que ninguém será privado de tratamento. Contudo, foi também aprovado que os visitantes ou pacientes não urgentes terão de ser portadores do passe sanitário para entrarem nos estabelecimentos de saúde e lares. A medida entra em vigor a partir do dia 9 de Agosto.

O chefe de Estado Emmanuel Macron e o primeiro-ministro Jean Castex aplaudiram a decisão, numa altura em que o país volta a registar um aumento de infecções de covid 19 e de internamentos nos cuidados intensivos.

Do lado da oposição, o Partido Socialista mostrou-se favorável à obrigatoriedade da vacina, enquanto a líder da extrema-direita, Marine Le Pen, e Jean-Luc Mélenchon da França Insubmissa, defenderam que o passe sanitário compromete as liberdades dos franceses. 

Novas manifestações estão previstas para este sábado em várias cidades francesas. No último fim de semana, o protesto contra o passe reuniu mais de 200 mil pessoas, segundo o Ministério do Interior.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI