Futebol

Futebol: Lyon-Marselha interrompido após incidentes com violência

O avançado francês Dimitri Payet foi atingido por uma garrafa de plástico atirada pelos adeptos do Lyon.
O avançado francês Dimitri Payet foi atingido por uma garrafa de plástico atirada pelos adeptos do Lyon. © PHILIPPE DESMAZES AFP

O Paris Saint-Germain continua a ser o líder isolado do Campeonato francês da primeira divisão com 37 pontos. No entanto a jornada ficou marcada por incidentes no jogo entre o Lyon e o Marselha.

Publicidade

Na décima quarta jornada da Liga francesa de futebol, os parisienses venceram por 3-1 frente ao Nantes. O clube parisiense tem 37 pontos, mais onze do que o Nice, que venceu por 1-2 na deslocação ao terreno do Clermont.

De notar que a 14ª jornada não ficou encerrada visto que o encontro entre o Lyon e o Marselha foi interrompido após incidentes dentro do estádio.

O avançado francês Dimitri Payet foi atingido por uma garrafa de plástico atirada pelos adeptos do Lyon.

O árbitro decidiu que nestas condições o jogo não podia continuar. Quanto ao adepto, que atirou a garrafa, foi detido pela polícia.

Em entrevista à RFI, Eric Mendes, jornalista desportivo, condenou este acto de violência e deseja ver medidas fortes da liga francesa mas também do Governo visto que não é o primeiro caso esta temporada.

É algo que é arrepiante de ver que a estupidez das pessoas continua e que não aprendem das várias situações que ocorreram. Podemos ver que o futebol francês está doente, muito doente. Já houve vários casos assim nesta temporada. Já aconteceu em tantos sítios, já não me quero recordar, porque o futebol deve ser uma festa e as pessoas só devem ir ao futebol para ver um grande espectáculo, aproveitar e desfrutar o momento. Estou muito triste de ver que é uma publicidade muito feio para o futebol francês. Desta vez a liga e talvez o Governo têm que tomar decisões mesmo radicais. Para mim o árbitro teve razão de interromper o jogo. Tem que ser uma decisão forte. Era impossível para o Dimitri Payet voltar ao jogo. Aliás, ele não foi ao treino nesta segunda-feira. É um traumatismo importante receber uma garrafa de água, a violência contra ele, quando ele apenas foi fazer o seu trabalho, jogar futebol. Quando há um problema, quer seja racismo, quer sejam actos de violência, tem de ser uma decisão forte, e a decisão forte é para o jogo. Não foi o primeiro acto de violência, mas espero que seja o último”, concluiu o jornalista franco-português.

Eric Mendes, jornalista desportivo 22-11-2021

Recorde-se que na terceira jornada, o encontro entre o Nice e o Marselha na Allianz Riviera, num dos dérbis do Sul da França, acabou por se terminar aos 75 minutos após incidentes entre adeptos da equipa da casa e os jogadores marselheses.

Aos 75 minutos a situação ficou completamente descontrolada. O Nice vencia por 1-0 com um golo do dinamarquês Kasper Dolberg. A perder os marselheses tentavam reagir e iam ter um canto a favor quando uma garrafa, atirada pelos adeptos do Nice, atingiu nas costas o avançado do Marselha, Dimitri Payet.

Enervado com o sucedido, Payet atirou de volta a garrafa para a tribuna. A partir daí foi a confusão total com centenas de adeptos a invadirem o relvado à disputa com os jogadores do Marselha. Seguiram-se agressões entre adeptos, jogadores, treinadores e dirigentes.

Após mais de uma hora de suspensão, a liga francesa, bem como as autoridades regionais, pediu que o jogo fosse retomado, mas o Marselha recusou, afirmando que as condições de segurança não estavam reunidas para continuar. O árbitro assinalou o fim do jogo.

Estas duas situações são iguais visto que os jogos foram interrompidos. De notar que o Nice e o Marselha voltaram a jogar a 27 de Outubro, num campo neutro, e empataram a uma bola.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI