Brasil/eleições

Lula evita decisões importantes para não prejudicar Dilma, diz Le Monde

O presidente Luiz Inacio Lula da Silva junto com a candidata Dilma Rousseff em comissio no Recife
O presidente Luiz Inacio Lula da Silva junto com a candidata Dilma Rousseff em comissio no Recife Reuters

O presidente Lula deixou de tomar decisões importantes nos últimos meses para não atrapalhar, segundo palavras do jornal francês Le Monde , a marcha triunfal de Dilma Rousseff ao poder. Na reportagem do vespertino francês desta quinta-feira, dois assuntos delicados dizem respeito à França: a compra de 36 aviões de caça Rafale para equipar a FAB e o caso do ativista italiano Cesare Battisti.

Publicidade

Le Monde descreve a maneira como há mais de um ano o governo brasileiro provoca ansiedade nos industriais franceses interessados na venda do Rafale, um contrato de 5 bilhões de euros, mais de 10 bilhões de reais. Para não colocar em risco a candidatura de Dilma, o presidente Lula adiou a decisão para depois das eleições.

Sobre o caso Battisti, Le Monde conta que Lula já teria conseguido convencer o primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, a desistir de expatriar o ativista preso no Brasil para a Itália.

Durante a campanha, Lula também colocou na geladeira o debate sobre a energia nuclear, que poderia render pontos à candidata do Partido Verde Marina Silva. O que importa para Lula, resume Le Monde, é não dar munição à oposição.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI