Acesso ao principal conteúdo
Brasil/Caças

Sarkozy está confiante na venda de caças Rafale ao Brasil

O presidente francês, Nicolas Sarkozy (à direita), sai otimista de encontro com o presidente Lula sobre o projeto de venda dos caças Rafale.
O presidente francês, Nicolas Sarkozy (à direita), sai otimista de encontro com o presidente Lula sobre o projeto de venda dos caças Rafale. Reuters
2 min

Depois de realizar um encontro bilateral com o presidente Lula e a presidente eleita Dilma Rousseff, à margem da cúpula do G20 em Seul, o chefe de Estado francês, Nicolas Sarkozy, disse estar confiante na venda dos caças franceses Rafale ao Brasil. Sarkozy acrescentou que "ainda há muito trabalho a fazer".

Publicidade

Fernando Duarte, de O Globo especial para a Rádio França Internacional

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, reafirmou nesta sexta-feira, em Seul, estar confiante na venda de aviões de caça Rafale, fabricados pelo grupo francês Dassault, ao Brasil. Sarkozy teve uma reunião bilateral sobre o assunto com o presidente Lula e a presidente eleita, Dilma Rousseff, à margem da cúpula do G20. As aeronaves francesas são favoritas na disputa com competidores da Suécia e dos Estados Unidos, mas a concretização da compra ainda esbarra nos termos de um acordo de transferência de tecnologia, uma condição fundamental para os planos do Brasil para a área militar.

Lula recentemente afirmou que pretende acertar a compra antes do fim de seu mandato, no dia 31 de dezembro, para evitar que a transição de governo cause ainda mais atrasos, já que a Força Aérea Brasileira espera há nove anos pela aquisição dos caças, um projeto que data ainda do governo Fernando Henrique Cardoso. Se Sarkozy disse estar otimista em relação as negociações, ninguém da delegação se pronunciou mais especificamente sobre o encontro bilateral.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.