Acesso ao principal conteúdo
CINEMA/CESAR

Filme "Homens e Deuses" vence o Cesar; Polanski é o melhor diretor

A francesa Leila Bekhti, vencedora do Cesar de esperança feminina por sua atuação no filme "Tout ce qui Brille".
A francesa Leila Bekhti, vencedora do Cesar de esperança feminina por sua atuação no filme "Tout ce qui Brille". Reuters
Texto por: RFI
2 min

O filme "Homens e Deuses" ("Des Hommes et des Dieux"), de Xavier Beauvois, conquistou o prêmio de melhor filme na noite do Cesar, o equivalente francês ao Oscar americano. Roman Polanski ganhou a estatueta de melhor diretor por "O Escritor Fantasma". "A Rede Social" recebeu o prêmio de melhor filme estrangeiro.

Publicidade

O filme "Homens e Deuses", que recria os últimos meses de vida de monges assassinados na Argélia em 1994, concorria ao Cesar em 11 categorias, mas deixou o Teatro do Châtelet em Paris, local de entrega do prêmio, com apenas três estatuetas. O grande sucesso da noite acabou sendo "O Escritor Fantasma", dirigido pelo cineasta Roman Polanski, que ficou com os prêmios de melhor diretor, melhor adaptação (a partir de um romance de Robert Harris), melhor trilha original (composta por Alexandre Desplat) e melhor montagem.

O filme "Gainsbourg, Vida Heróica", de Joann Sfarr, uma adaptação livre sobre a vida do polêmico e original compositor francês Serge Gainsbourg, venceu em três categorias, entre elas a de melhor ator com Eric Elmosnino. A ótima comédia "Le Nom des Gens" foi compensada com os prêmios de melhor roteiro original e melhor atriz, para Sara Forestier. Aos 26 anos, a jovem atriz conquistou seu segundo Cesar, pois já tinha sido premiada em 2005 com o filme "L'Esquive". Desta vez, Sara Forestier bateu um ícone do cinema, Catherine Deneuve, que concorria com "Potiche", de François Ozon.

Veja a lista de premiados:

Melhor filme: "Homens e Deuses", de Xavier Beauvois

Melhor diretor: Roman Polanski em "O Escritor Fantasma"

Melhor roteiro original: Baya Kasmi e Michel Leclerc em "Le Nom des Gens"

Melhor roteiro adaptado: Robert Harris e Roman Polanski por "O Escritor Fantasma"

Melhor ator: Eric Elmosnino em "Gainsbourg, Vida Heróica"

Melhor atriz: Sara Forestier em "Le Nom des Gens"

Melhor ator coadjuvante: Michael Lonsdale em "Homens e Deuses"

Melhor atriz coadjuvante: Anne Alvaro em "Le Bruit des Glaçons"

Melhor esperança masculina: Edgar Ramirez em "Carlos"

Melhor esperança feminina: Leila Bekhti em "Tout ce qui Brille"

Melhor longa-metragem de estreia: "Gainsbourg, Vida Heróica", de Joan Sfarr

Melhor som: Daniel Sobrino, Jean Goudier e Cyril Holtz para "Gainsbourg, Vida Heróica"

Melhor trilha sonora original: Alexandre Desplat para "O Escritor Fantasma"

Melhor cenografia: Caroline Champetier para "Homens e Deuses"

Melhor direção artística: Hugues Tissandier em "Les Aventures Extraordinaires d'Adele Blanc-sec"

Melhor figurino: Caroline de Vivaise para "La Princesse de Montpensier"

Melhor montagem: Hervé Deluze em "O Escritor Fantasma"

Melhor filme estrangeiro: "A Rede Social", de David Fincher

Melhor documentário: "Océans" realizado por Jacques Perrin

Melhor curta-metragem: "Logorama" realizado por H5

Melhor desenho animado: "L'Illusioniste" realizado por Sylvain Chomet

Cesar de honra: Quentin Tarantino

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.