Salão de Colônia/Alemanha

Franceses protestam contra proibição do foie gras em feira

O foie gras é obtido através da introdução ,por meio de um tubo e à força, de grandes quantidades de milho cozido.
O foie gras é obtido através da introdução ,por meio de um tubo e à força, de grandes quantidades de milho cozido. Reprodução do site Stop Gavage

Produtores franceses de foie gras protestaram, nesta sexta-feira, contra decisão tomada pela direção do Salão da Alimentação de Colônia, na Alemanha, de proibir a promoção do tradicional produto francês durante o evento.

Publicidade

Este ano, os organizadores do Salão decidiram proibir a apresentação e degustação do foie gras. A justificativa é que técnica da gavagem dos gansos e patos, utilizada para a produção do alimento, é proibida na Alemanha. O produto poderá, entretanto, ser vendido durante o Salão, mas sem publicidade.

Produtores franceses e políticos da região do sudoeste francês, zona tradicional de produção do foie gras, enviaram uma carta ao embaixador da Alemanha na França para pedir que ele tentasse reverter a decisão junto à organização do Salão.

Segundo o senador francês Alain Fauconnier, do Partido Socialista, os alemães cederam à pressão do lobby ecologista que considera a técnica "cruel".

O foie gras (em francês, "fígado gordo") é obtido através da introdução, por meio de um tubo e à força, de grandes quantidades de milho cozido através do esôfago de gansos ou patos.

A operação é repetida 2 vezes ao dia durante cerca de 10 dias e, no final do período de gavagem, o fígado do animal pode ficar até 10 vezes maior, quando é considerado ideal para a produção do patê.

O método é muito criticado por associações de defesa dos animais, que denunciam um processo cruel e doloroso. A França produz cerca de 80% do foie gras produzido no mundo.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI