França/Escândalo

DSK é envolvido em novo escândalo sexual

O ex-diretor do FMI Dominique Strauss-Kahn.
O ex-diretor do FMI Dominique Strauss-Kahn. REUTERS/Charles Platiau

O ex-diretor do Fundo Monetário Internacional Dominique Strauss-Khan está envolvido em mais um escândalo sexual. Segundo a imprensa francesa, o nome do socialista aparece um uma lista de supostos clientes de uma rede de prostituição em Lille (norte da França).

Publicidade

Há cinco meses, autoridades policiais investigam uma rede de prostituição que atua em hotéis de luxo na cidade de Lille. Entre os clientes, aparecem vários políticos e personalidades francesas, segundo fontes próximas ao caso. Citado como um dos possíveis usuários dos serviços sexuais, Strauss-Kahn negou imediatamente as acusações. Ele declarou que pretende ser ouvido pelos juízes que acompanham o caso « o mais rapidamente possível » e afirma que as revelações são, na verdade, « insinuações maldosas ».

No estágio atual das investigações, Strauss-Kahn seria uma testemunha, mas as investigações não estão concentradas no socialista. Mas, por causa do histórico recente de escândalos sexuais, o nome do socialista acabou ganhando destaque.

O caso também atraiu a atenção por envolver policiais. Um comissário da Polícia é  acusado de ser o organizador dos encontros que aconteciam, na maioria das vezes, nos quartos dos hotéis. O responsável pelas relações públicas do Hotel Carlton de Lille foi um dos primeiros suspeitos a ser ouvido pela polícia. Um dos diretores do hotel reconheceu, em parte, o esquema de prostituição. Na França, praticar um ato sexual com uma prostituta maior de idade não é ilegal, mas o proxenetismo é um delito passível de condenação.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI