Acesso ao principal conteúdo
Air France/cortes

Air France anuncia plano de redução de gastos

Alexandre de Juniac (no centro), novo diretor-executivo da Air France
Alexandre de Juniac (no centro), novo diretor-executivo da Air France AFP
Texto por: RFI
2 min

A companhia Air France-KLM deve anunciar nesta quinta-feira uma série de medidas de contenção de gastos, para enfrentar a crise e e a concorrência das empresas low -cost.

Publicidade

O Conselho de Administração do grupo se reúne nesta quarta-feira em Amsterdã, antes de um encontro previsto na quinta-feira em Paris. No mesmo dia, um plano de emergência será apresentado aos representantes dos 58 mil funcionários da companhia.Segundo um relatório divulgado pelo Instituto Secafi, a Air France-KLM registrou um resultado operacional negativo de 300 milhões de euros em 2011, e deverá continuar deficitária até 2013.

Ao assumir a direção da Air France, em novembro, Alexandre de Juniac, que substituiu Pierre-Henri Gourgeon, deixou clara a gravidade da situação, mas excluiu o corte de vagas, que seria, segundo ele, "um recurso de último caso." Os próprios sindicatos reconhecem que a empresa enfrenta uma situação financeira complicada. Em uma carta enviada aos funcionários, Juniac explica que os cortes deverão afetar todas as categorias profissionais da empresa, começando pela direção.

Os Sindicatos acreditam que a redução de despesas deve ultrapassar os 800 milhões de euros para os próximos três anos, anunciados em setembro. O plano deverá incluir congelamento dos salários e investimentos considerados não-essenciais, extinção de rotas com poucos passageiros, e adiamento de entregas de novos aviões.

O objetivo é reduzir os custos em até 15%, com o aumento da utilização da frota. Os investimentos em segurança aérea não deverão ser afetados, segundo a companhia, que ainda vive o trauma do acidente com o voo 447, entre Rio e Paris, que deixou 228 mortos. Na terça-feira, a Air Fance-KLM confirmou a aquisição de 25 Boeings 787, o novo avião do construtor americano que consome menos combustível.

Segundo o ministro dos Transportes, Thierry Mariani, "o importante é que Air France continue a existir, a representar a França, e a fazer parte do nosso orgulho", declarou. Apesar das dificuldades, o tráfego de passageiros naz companhia cresceu 8,4% no ano passado. Cerca de 76 milhões de passageiros viajaram pela companhia.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.