França/Presidenciais 2012

Sarkozy vai anunciar aumento de imposto para combater a crise

Sarkozy faz uma aposta econômica definida como um suicídio político por deputados de sua própria base parlamentar.
Sarkozy faz uma aposta econômica definida como um suicídio político por deputados de sua própria base parlamentar. Reuters

Em entrevista programada para a noite deste domingo e transmitida por pelo menos seis canais de televisão, o presidente Nicolas Sarkozy vai anunciar uma reforma fiscal destinada a combater o desemprego e aumentar a competitividade das empresas francesas. 

Publicidade

Nicolas Sarkozy completou 57 anos neste sábado e vai comemorar o aniversário com uma sabatina na televisão comandada por quatro jornalistas. A entrevista vai ao ar de 20h10 à 21h15 no horário local (a partir de 17h10 em Brasília) e será transmitida pelos canais TF1, France 2, BFM TV, I-Télé, LCI e o Canal Parlamentar. O presidente francês tenta recuperar a vantagem sobre seu principal adversário nas presidenciais de abril e maio, o socialista François Hollande, que venceria o segundo turno com 60% dos votos segundo as pesquisas eleitorais.

A dois meses do final do mandato presidencial, é grande a expectativa para o anúncio das novas medidas econômicas destinadas a manter as chances de uma eventual reeleição do chefe de Estado. Estagnado nas pesquisas, Sarkozy vai anunciar um aumento do imposto sobre valor agregado de produtos e serviços (IVA em português; TVA em francês). Segundo a imprensa, o aumento será de 1,6%. A alíquota do imposto sobre o consumo passaria dos atuais 19,6% para 21,2%.

O presidente francês também deve anunciar um ligeiro aumento das taxas sobre o patrimônio e os ganhos de capital. Essas medidas serão acompanhadas de uma ligeira redução das contribuições obrigatórias recolhidas nas folhas de pagamento, com o objetivo de desonerar o trabalho, combater o desemprego e melhorar a competitividade das empresas francesas.

Para os analistas políticos, esta é a última cartada do líder francês para frear o avanço nas pesquisas do socialista François Hollande. Embora ainda não tenha declarado oficialmente sua candidatura à reeleição, Sarkozy tenta se manter vivo na campanha.

Antes mesmo do anúncio oficial das medidas, Hollande criticou a escolha do presidente. "Aumentar o IVA é um princípio equivocado, é um mau instrumento de gestão da crise", declarou o socialista. Entre os deputados governistas, a avaliação também é negativa. Um aumento de imposto que vai penalizar toda a sociedade pode custar muitas cadeiras nas eleições parlamentares de junho. O deputado do partido governista UMP Lionnel Luca afirmou que Sarkozy está cometendo "um suicídio político". 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI