Acesso ao principal conteúdo
França/Entrevista

Strauss-Kahn diz ser vítima de 'assédio midiático'

Capa da revista francesa Le Point que chega às bancas nesta quinta-feira.
Capa da revista francesa Le Point que chega às bancas nesta quinta-feira. RFI
Texto por: RFI
2 min

Em uma entrevista à revista semanal francesa Le Point, o ex-diretor do Fundo Monetário Internacional (FMI) Dominique Strauss-Kahn afirma ter virado "objeto de um assédio midiático" e pede para ser deixado em paz. O economista reafirma que foi envolvido "sem razão" em um caso de proxenetismo na França e acrescenta que "as obrigações do processo civil" em Nova York, iniciado pela camareira Nafissatou Diallo, que o acusou de estupro, o impedem de dizer a verdade.

Publicidade

"Nunca fui condenado, nem neste país ou em nenhum outro. Em consequência, nada justifica que tenham me transformado em objeto de um assédio midiático que, às vezes, se parece com uma caça", declara Strauss-Kahn à revista Le Point. "Já não sou mais um político, nem uma celebridade", argumenta Strauss-Kahn, lamentando que dia sim, dia não fotógrafos fiquem de plantão na porta de sua casa em Paris. 

Sobre o caso do hotel Carlton de Lille, cidade no norte da França, no qual ele é investigado por proxenetismo com agravante em grupo organizado, Strauss-Kahn reitera os argumentos de sua defesa, afirmando que nunca pisou no hotel. "A realidade é que um de meus amigos organizava festas das quais eu participava. Mas digo e repito que não sabia que algumas mulheres eram pagas para estar ali", afirmou.

Em 2011, DSK, como é chamado na França, estava perto de se tornar o principal candidato da esquerda à eleição presidencial de 2012, quando as acusações de tentativa de estupro em Nova York provocaram sua detenção e o obrigaram a renunciar à candidatura pelo Partido Socialista. Desde então, o processo penal foi arquivado, mas ainda está em curso uma ação na justiça civil americana.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.