Ciganos/França

Anistia Internacional pede o fim das expulsões de ciganos na França

Famílias de ciganos expulsas de um acampamento ilegal no norte da França, em agosto de 2012.
Famílias de ciganos expulsas de um acampamento ilegal no norte da França, em agosto de 2012. REUTERS/Pascal

Em um relatório divulgado nesta quinta-feira, a organização nota que apesar de "declarações encorajadoras" do novo governo, o desmantelamento de acampamentos e as evacuações forçadas continuaram "em um ritmo alarmante" após a posse de François Hollande. Estima-se que nove mil ciganos tenham sido obrigados a deixar os acampamentos onde viviam nos nove primeiros meses deste ano.

Publicidade

Segundo a Anistia Internacional, as expulsões de ciganos violam o direito internacional. O relatório foi baseado em pesquisas realizadas na região Île de France, onde vive a metade das 15 mil pessoas de etnia rom da França. O documento condena principalmente a falta de consulta e informação dessa população antes das evacuações, um prazo de preparação insuficiente e dificuldades de acesso aos recursos judiciais.

Segundo estimativas de associações citadas pela Anistia Internacional, mais de nove mil ciganos foram evacuados nos três primeiros trimestres de 2012. O ápice das expulsões aconteceu durante o verão europeu, com 2.300 expulsões em julho e agosto.

"Se notamos uma melhora no que diz respeito à abordagem e ao discurso em relação aos anos anteriores, quando os ciganos eram frequentemente estigmatizados pelas autoridades, a prática das expulsões forçadas continua no mesmo ritmo alarmante", explica John Dalhuisen, diretor do programa Europa da organização.

A anistia Internacional pede o fim imediato das expulsões forçadas e a modificação das leis francesas para adequá-las ao direito internacional. Ela também pede que os desmantelamentos de acampamentos sejam acompanhados por ofertas de alojamento, lembrando uma declaração de campanha de François Hollande.

"As expulsões forçadas não resolvem o problema, só o pioram", avalia Marion Cadet, pesquisadora da Anistia Internacional, enfatizando que quando são expulsos os ciganos geralmente se instalam ilegalmente em outros terrenos, em moradias ainda mais precárias.

Essas expulsões frequentes também geram problemas de saúde e de escolarização, segundo as associações que trabalham com a população rom.

A maior parte dos ciganos que vivem na França vêm da Romênia, onde são vítimas de miséria e discriminação.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI