Acesso ao principal conteúdo
França/Fisco

Para escapar dos impostos de Hollande, Depardieu muda para Bélgica

Gérard Depardieu (à direita) no papel de Obélix, no último filme da série ("Astérix et Obélix: au service de Sa Majesté"), em que contracena com Edouard Baer (à esquerda).
Gérard Depardieu (à direita) no papel de Obélix, no último filme da série ("Astérix et Obélix: au service de Sa Majesté"), em que contracena com Edouard Baer (à esquerda). Jean-Marie Leroy
Texto por: RFI
3 min

O último milionário que sair da França apagará a luz. A ironia vem do jornal Aujourd'hui en France, que comenta hoje a mudança de endereço fiscal de Gérard Depardieu. O célébre ator de 63 anos deixou a França no início de dezembro para se instalar na Bélgica, com o objetivo de escapar da alta de impostos anunciada pelo governo Hollande em 2013.

Publicidade

A revelação foi feita pelo prefeito de Néchin, pequena cidade belga próxima da fronteira com a França. Depardieu oficializou a compra de uma casa na cidade na última sexta-feira, 7 de dezembro, e deu entrada com os papéis para fixar residência principal no país vizinho. Pela legislação belga, se o ator passar 180 dias do ano na nova casa, poderá pagar seus impostos na Bélgica, que tem uma tributação mais branda que a França.

Com a chegada do governo socialista ao poder em maio, e os aumentos de impostos anunciados para os mais ricos em 2013 (24 bilhões de euros, no total), uma nova safra de exilados fiscais elegeu domicílio nos países vizinhos - Reino Unido, Suíça, Bélgica, Luxemburgo, Mônaco, entre outros.

Comprar um bem imobiliário na Bélgica é um dos recursos mais utilizados pelos milionários franceses para diminuir a mordida do Leão. Cerca de 200 mil franceses moram no reino vizinho, sendo que 5 mil seriam exilados fiscais. O bilionário Bernard Arnault, dono do grupo LVMH, 4ª fortuna do mundo, assim como as famílias Meunier (Carrefour), Mulliez (Auchan) e os herdeiros do grupo de eletrodomésticos Darty optaram pela mesma estratégia tributária.

Império de negócios

Além do ator, Gérard Depardieu é um poderoso homem de negócios. Ele se tornou um produtor internacional de vinhos, com vinhedos na França, Espanha, Itália, Argentina, Marrocos, Argélia e até na Ucrânia. Possui três restaurantes em Paris, é dono de uma peixaria na rua Cherche-Midi, no badalado bairro de Saint de Germain de Près, onde está construindo um hotel. Depardieu também tem investimentos no setor de petróleo, em uma produtora de cinema, além de ser dono de uma concessionária Yamaha. O ator emprega 80 pessoas nessas atividades diversificadas, que devem lhe render somas importantes, sem falar nos 2 milhões de euros, cerca de 5,2 milhões de reais, que cobra de cachê por filme.

Desde que o prefeito belga revelou a chegada do ilustre morador a Néchin, Depardieu não comentou o assunto na imprensa. Conhecido por suas excentricidades, ele alimenta com frequência as crônicas dos jornais. Em duas "aventuras" recentes foi parar na delegacia depois de ser pego bêbado pilotando uma motocicleta e gravou uma canção com a cantora Googoosha, filha do ditador do Uzbequistão.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.