Acesso ao principal conteúdo
França/Síria

Paris anuncia que pretende enviar armas aos rebeldes sírios

A França e o Reino Unido podem, em breve, fornecer armas para a oposição síria
A França e o Reino Unido podem, em breve, fornecer armas para a oposição síria REUTERS/Muhammad Ibrahim/Shaam News Network/Handout
Texto por: RFI
3 min

Apesar de não ter o apoio da União Europeia, o governo da França anunciou que a medida também será tomada pela Grã-Bretanha. O chefe da diplomacia francesa, Laurent Fabius, fez a declaração à Radio France Info, nesta quinta(14).

Publicidade

Franceses e britânicos pedem aos europeus que seja retirado o embargo sobre as armas, para que os rebeldes sírios "tenham a possibilidade de se defender", disse o ministro Fabius. A próxima reunião da União Europeia, para tratar à respeito do embargo sobre o envio de armas aos opositores do regime sírio, será realizada apenas no final do mês de maio. O ministro Laurent Fabius afirma que fará um pedido para que a reunião seja antecipada.

Por causa da falta de consenso entre os países da União Europeia, Laurent Fabius diz que a "França tomará a decisão sobre o envio de armas, já que é uma nação soberana". A declaração é uma clara afirmação de que a França poderá influenciar no conflito sírio, mesmo sem a aprovação ou a ajuda dos seus vizinhos. Na última terça(12), o primeiro-ministro britânico, David Cameron, já havia indicado que o país poderia não mais aceitar o embargo imposto pela UE. Em respota ao anúncio de Paris, o governo de Bashar al-Assad, afirmou, por meio da agência oficial Sana, que a iniciativa de Paris e Londres é "uma violação flagrante ao direito internacional".

A Alemanha já reagiu à iniciativa franco-britânica e diz que está "pronta para discutir imediatamente sobre o assunto na Uniao Europeia". Em Bruxelas, a UE assegurou que um debate sobre o assunto é possível, se um dos membros do grupo de 27 países desejar, mas sem detalhar quando as discussões poderiam acontecer.

O conflito na Síria já deixou mais de 70 mil mortos, segundo a ONU, desde o início dos combates, há dois anos, em 15 de março de 2011.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.