França/Economia

Déficit da França foi de 4,8% do PIB e dívida pública explodiu em 2012

O déficit público francês de 4,8% do PIB em 2012 ficou acima do esperado pelo governo francês.
O déficit público francês de 4,8% do PIB em 2012 ficou acima do esperado pelo governo francês. D.R.

O déficit público da França em 2012 foi de 4,8% do PIB (Produto Interno Bruto), acima das previsões do governo que esperava uma redução de 5,3% em 2011 para 4,5% no ano passado. A dívida pública francesa continua sua espiral de crescimento e atingiu em 2012 um novo recorde de 1,8 trilhão de euros, ou seja, 90,2% do PIB, acima dos 89,9% previstos pelo governo.

Publicidade

Os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística e Estudos Econômicos (INSEE) nesta sexta-feira revelam as dificuldades do governo francês em cumprir seus compromissos com os parceiros europeus.

A França se comprometeu em reduzir o déficit público para 3% em 2013, mas há um mês reconheceu que a meta não será atingida.

O déficit público, que inclui as contas do estado, das regiões e da Seguridade Social,foi revisto e em 2011 foi de 5,3% do PIB e não 5,2% como anunciado anteriormente pelo Instituto. O aumento das despesas públicas e a recapitalização do banco Dexia, em dezembro, explicam a revisão.

O ministro da Economia, Pierre Moscovici, afirmou nesta sexta-feira que sem as "medidas corretivas" adotadas pelo governo em 2012, o déficit teria sido superior a 5,5% do PIB e não 4,8% como anunciado pelo INSEE.

“Nós fizemos esse esforço, chamado de estrutural, que é o que esperava a Comissão Europeia, de redução do déficit estrutural, ou seja, fora os efeitos da desaceleração do crescimento que foi de 1,2 ponto”, explicou o ministro.

“Estamos no bom caminho, de redução dos déficits”, disse Moscovici, lembrando que a revisão para cima de 0,1% da dívida pública foi justificada por uma situação excepcional, a de recapitalização do banco Dexia.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI