Acesso ao principal conteúdo
França/Discriminação

Le Pen causa polêmica com insinuações racistas sobre ex-reféns

A líder da extrema direita francesa, Marine Le Pen.
A líder da extrema direita francesa, Marine Le Pen. Flickr/ Bobby Lightspeed
Texto por: RFI
3 min

Pegaram mal as insinuações de Marine Le Pen a respeito dos quatro franceses libertados nesta quarta-feira depois de três anos sob o poder da Al-Qaeda do Maghreb Islâmico (Aqmi) no Níger. Em entrevista ao canal de televisão Europe 1, a líder do partido de extrema-direita Frente Nacional se disse "desconfortável" e "envergonhada" por suas roupas e barbas, que classificou de "chocantes". Ela também disse que eles devem se explicar por sua aparência, falando especificamente de uma foto em que um refém aparece com o rosto coberto.

Publicidade

Perguntada se ela insinuava que a aparência de Thierry Dol, Daniel Larribe, Pierre Legrand e Marc Féret estava "islamizada", ela respondeu: "Não faço suposições, apenas exprimo o que senti, não faço teorias, não seria meu papel". Mas afirmou crer que ela não era a única a ter tal "desconforto".

Em uma visita ao Salão do Chocolate em Paris, ela atenuou o discurso, dizendo que se exprimiu mal, mas a polêmica já estava lançada. Também em entrevista televisiva, Pascale Robert, mãe de Legrand garantiu que eles "explicaram claramente que mantiveram a barba e o lenço em solidariedade" aos outros sete franceses que continuam em cativeiro. "Achamos isso profundamente tocante", completou Pascale.

Ela justificou ainda que os quatro "não são personalidades midiáticas". "Ser lançado na mídia dessa maneira não é uma coisa fácil, eles precisavam se proteger", explicou a mãe do ex-refém.

As declarações também repercutiram no Partido Socialista, do presidente François Hollande: "Essa polêmica é revoltante e insuportável", classificou o porta-voz do PS, Eduardo Rihan Cypel. "Precisamos mesmo lembrar que nossos quatro compatriotas estiveram sob ameaça de morte durante todos os dias dos últimos três anos e continuam sofrendo ameaças em liberdade?", perguntou.

Cypel ainda acusou Le Pen de racismo: "A senhora Le Pen é tão cega por seu ódio aos muçulmanos, que ela é incapaz de compartilhar a alegria de toda a Nação depois da libertação dos nossos reféns". Em sua conta no Twitter, a porta-voz do governo Najat Vallaud-Belkacem denunciou a "inacreditável indecência" das declarações da presidente da Frente Nacional.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.