França/Escândalo

Ribéry e Benzema são julgados por sexo com prostituta menor

Zahia Dehar é o pivô do escândalo que levou os craques Franck Ribéry e Karim Benzema ao tribunal, eles são acusados de terem pagado para manter relações sexuais com a jovem quando ela era menor de idade.
Zahia Dehar é o pivô do escândalo que levou os craques Franck Ribéry e Karim Benzema ao tribunal, eles são acusados de terem pagado para manter relações sexuais com a jovem quando ela era menor de idade. facebook.com/zahiaofficiel

O julgamento dos jogadores de futebol franceses Franck Ribéry, que atua no Bayern de Munique, e Karim Benzema, atacante do Real Madrid, começou nesta segunda-feira (20) em Paris. Eles são acusados de terem pagado para manter relações sexuais com a prostituta Zahia Dehar quando ela ainda era menor de idade. Os advogados das duas estrelas da seleção francesa se disseram confiantes de que seus clientes serão absolvidos.

Publicidade

O julgamento começou em Paris sem a presença dos dois jogadores e da suposta vítima. A jovem desistiu de ser parte civil no processo e afirmou desejar que eles sejam absolvidos.

A defesa enfatiza o fato de que o procurador da República havia pedido que o processo fosse abandonado, considerando que Ribéry e Benzema ignoravam que a prostituta era menor de idade. Durante a investigação, o atacante do Bayern de Munique afirmou que não sabia que Zahia ainda não havia completado 18 anos.

O advogado de Karim Benzema, Sylvain Cormier, lembra que seu cliente constesta ter tido uma relação sexual com a jovem que, por sua vez, afirmou à justiça e em um programa de televisão que mentiu sobre sua idade. Ele disse que Benzema não compareceu ao tribunal porque deve jogar nesta quarta-feira uma partida de qualificação pela Copa do Rei, na Espanha.

Os dois jogadores podem ser condenados a até três anos de prisão e 45 mil euros de multa.

Suspeitos

Franck Ribéry é suspeito de ter mantido relações sexuais com Zahia em 2009 em Munique e em Rueil-Malmaison, localidade próxima de Paris. Ele teria pagado 700 euros (o equivalente a R$ 2.215,00) na primeira vez, mas não a teria remunerado na segunda.

No entanto, mesmo se o jogador reconheceu ter mantido relações sexuais com Zahia, ele afirma que não pagou a jovem - a quem ele teria dado somente 200 euros para pegar um táxi -, que não sabia que ela se prostituía e que ignorava que ela era menor de idade.

A acusação afirma que a ida de Zahia para a Alemanha com o único objetivo de ter relações sexuais com ele deveria ter alertado o jogador sobre a natureza de suas prestações. Segundo o juiz de instrução, é improvável que a jovem, que se prostituía desde os 15 ou 16 anos de idade e cobrava de 1 mil a 1,5 mil euros, tenha viajado para o exterior para fazer sexo não remunerado.

O advogado de Franck Ribéry, Carlo-Alberto Brusa, apontou que o Tribunal de Recursos havia lembrado "com firmeza" um princípio favorável à defesa, ou seja, que "deve ser estabelecida uma prova de que o réu não ignorava que a vítima era menor de idade". "Nós vamos lutar por uma absolvição", disse ele.

Karim Benzema é suspeito de ter dado 500 euros a Zahia em maio de 2008, após uma relação sexual em um hotel parisiense. O jogador nega a acusação de maneira veemente. Seis outras pessoas e um estabelecimento também comparecem diante do tribunal, principalmente por auxílio à prostituição e recurso à prostituição de uma menor de idade.

Zahia Dehar, que depois desse escândalo se tornou famosa na França, lançou uma linha de lingerie e participa de programas de televisão. Ela desistiu do processo e "não pede nada, a não ser a absolvição dos dois jogadores", declarou seu advogado, Daniel Vaconsin, a uma revista francesa. "Ela foi convocada como testemunha mas não deseja comparecer", disse ele.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI