França/África

Presidente francês inspeciona no Chade nova força militar contra islâmicos

François Hollande na primeira etapa de um giro por países africanos.
François Hollande na primeira etapa de um giro por países africanos. REUTERS/Thierry Gouegnon

O presidente francês, François Hollande, inspecionou neste sábado (19), em N’Djamena, Chade, os preparativos da nova força militar dedicada à luta contra o terrorismo no oeste da África. Com três mil militares baseados no país, o objetivo será facilitar “intervenções rápidas e eficazes”, em associação com forças africanas.

Publicidade

A nova configuração substitui a operação Serval, lançada em 11 de janeiro de 2013, no Mali, para combater grupos islâmicos armados que ameaçavam o país. Ela também vai abserver os dispositivos Epervier e Sabre, instalados respectivamente no Chade e em Burkina Faso.

O objetivo dessa reconfiguração das forças francesas na África do oeste é de permitir “intervenções rápidas e eficazes em caso de crise”, em associação com forcas africana, indicou o presidente Hollande, na quinta-feira, em Abidjan, Costa do Marfim, primeira etapa de um giro africano que também passou pelo Níger.

União contra radicais

A parceria com cinco países (Mauritânia, Mali, Burkina Faso, Níger e Chade), a nova operação vai estender para todo o Sahel (região abaixo do deserto do Saara e acima das áreas de savana) a ação contra movimentos jihadistas como Al-Qaida do Magreb Islâmico (Aqmi) e Boko Haram. Outro objetivo é colocar um fim ao importante tráfico de armas vindo da Líbia.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI