Acesso ao principal conteúdo
França/Política

Premiê francês vai pedir novo voto de confiança ao parlamento

O Primeiro-ministro francês, Manuel Valls, vai pedir um voto de confiança ao Parlamento.
O Primeiro-ministro francês, Manuel Valls, vai pedir um voto de confiança ao Parlamento. REUTERS/Stephane Mahe
3 min

O primeiro-ministro da França, Manuel Valls, decidiu apresentar ao parlamento, no próximo dia 16 de setembro, o pedido de um voto de confiança para seu segundo gabinete. A decisão visa reforçar a legitimidade do premiê para que ele possa acelerar as reformas visando estimular a economia do país.

Publicidade

O anúncio do pedido de um voto de confiança foi feito na manhã desta quarta-feira (3) pelo Palácio do Eliseu, após o Conselho de Ministros ter autorizado o chefe de governo a apresentar ao parlamento um discurso de política geral.

A moção será examinada durante uma sessão extraordinária da Assembleia, que será aberta no dia 9 de setembro. A votação acontecerá dois dias antes da tradicional entrevista coletiva semestral concedida pelo chefe de Estado, prevista para o dia 18 de setembro.

Manuel Valls não teria obrigação de fazer novo discurso no parlamento nem pedir um voto de confiança à sua nova equipe de governo, formada no final de agosto, após uma crise provocada por ministros descontentes com a polícia econômica do presidente François Hollande.

Premiê busca legitimidade

A decisão mostra que Valls pretende confirmar sua legitimidade, contestada por um grupo de políticos à esquerda do Partido Socialista conhecidos como "frondeurs", ou seja, contestadores. Alguns deles também criticaram a data escolhida pelo premiê já que eleições para renovar uma parte do Senado francês estão previstas para o dia 28 de setembro.

O porta-voz do governo, Stéphane Le Foll, explicou que a data para o pedido do voto de confiança permitiria ao governo "iniciar um processo de ação governamental" com o objetivo de preparar as leis de finanças do país para 2015. "É melhor que as coisas sejam claras", declarou Le Foll ao fazer um resumo da reunião do Conselho de Ministros.

Quantos deputados fiéis ao governo?

O pedido de voto de confiança vai revelar também o número de deputados leais ao governo do premiê Valls. Os socialistas têm 290 das 577 cadeiras da Assembleia, ou seja, uma a mais que a maioria absoluta de 289 cadeiras. A votação irá revelar o número exato de deputados "frondeurs" dentro do PS e a postura dos partidos da base governista como os radicais de equerda e ecologistas.

Na primeira vez que pediu um voto de confiança ao Parlamento, em 8 de abril, após sua nomeação, Manuel Valls recebeu a aprovação de 306 deputados enquanto 239 votaram contra. Das 26 abstenções, onze foram de socialistas da ala esquerda do PS. Outros seis deputados não participaram da votação, entre eles, o presidente da Assembleia, Claude Bartolone, de acordo com a tradição da casa.

Stéphane Le Foll disse "não ter dúvida" sobre a confiança que Manuel Valls irá receber do Parlamento, mesmo que seja preciso, segundo o porta-voz, "convencer e escutar". Uma rejeição ao pedido poderá levar a uma dissolução da Assembleia, o que seria altamente arriscado para os socialistas e seus aliados.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.