França

Polícia francesa se mobiliza para capturar tigre que circula nos arredores de Paris

Reprodução de vídeo amador que mostra um tigre em liberdade da cidade de Montévrain.
Reprodução de vídeo amador que mostra um tigre em liberdade da cidade de Montévrain. Reprodução de vídeo.

Um esquema impressionante de quase 200 policiais está mobilizado para caçar um tigre à solta na região parisiense. O animal foi fotografado nesta quinta-feira (13) circulando livremente no estacionamento de um supermercado de Montévrain, cidade a 41 km de Paris. O município é vizinho do parque de diversões Eurodisney.

Publicidade

Na manhã desta sexta-feira (14), dezenas de policiais cercavam as quatro escolas do município de Montévrain para garantir a segurança de alunos e professores. Além de policiais especializados, um cão farejador e um helicóptero com infravermelho vasculham a região em busca do animal.

O tigre está à solta desde a tarde dessa quinta-feira (13). Os moradores de Montévrain receberam ordem de evitar praças e bosques da região, além de fechar as janelas de casa. Frédéric Edelstein, um conhecido domador de animais e diretor de circo, explicou para o jornal Le Parisien que o animal deve estar assustado e, por isso, tende a se esconder. Caso uma pessoa se encontre frente a frente com o felino, Edelstein aconselha a gritar. “Em hipótese alguma a pessoa deve correr ou o tigre vai pensar que se trata de uma presa. A força do ser humano em relação a um animal selvagem é a voz”, disse Edelstein.

Especialistas do ONCFS (Escritório Nacional da Caça e da Fauna Selvagem) identificaram pegadas do felino que, segundo eles, é um animal jovem pesando entre 80 kg e 100 kg. A origem do tigre, porém, é um mistério. Não se sabe de onde ele fugiu. A hipótese mais provável é que o tigre pertença a um particular, que não se identificou até agora. Circos e zoológicos da região foram procurados pela polícia, mas não registraram o desaparecimento de nenhum animal.

Proprietários de animais selvagens precisam de autorização

Segundo a legislação francesa, para ser proprietário de um animal selvagem, é preciso um “certificado de capacidade”, concedido pelo Ministério do Meio Ambiente, e uma autorização do Ministério da Agricultura.

No caso do tigre em questão, se o proprietário for localizado e for constatado que ele criava o animal ilegalmente, ele pode ser processado além de ter de pagar ao Estado os custos dessa operação de localização e resgate do animal.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI