França/Estado Islâmico

Caças Mirage participam de operação aérea contra grupo Estado Islâmico

wikipédia

Os seis caças franceses Mirage enviados à Jordânia para participar da operação aérea militar contra os jihadistas do Estado Islâmico do Iraque serão posicionados para combate nesta quinta-feira. O anúncio foi feito pelo governo francês nesta quarta-feira (26).

Publicidade

De acordo com o ministro da Defesa, Jean-Yves Le Drian, Paris manterá 15 aparelhos de combate ou de fiscalização na região. A Jordânia foi escolhida para reduzir o tempo de voo entre as decolagens e a missão. A escolha também ajudará os franceses a economizar nesta etapa da operação. Até agora, as missões militares na França no exterior já vão custar € 605 milhões a mais em relação a 2014.

Cerca de 700 militares franceses integram a operação “Chammal” desde o dia 19 de setembro, em apoio às forças iraquianas contra os jihadistas do grupo Estado Islâmico, que tomaram o controle de vastas áreas do território no Iraque e na Síria.

Nove Rafales, um avião radar e um avião de patrulha marítima já foram enviados à base francesa d’al-Dhafra, nos Emirados Árabes Unidos. Uma fragata anti-aérea também foi mobilizada na península árabo-pérsica.

Paris descarta envio de tropas terrestres

A França descarta o envio de tropas terrestres e qualquer participação nos combates por terra no Iraque. O país também não participa dos ataques aéreos na Síria contra o extremistas, contrariamente aos Estados Unidos.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI