Acesso ao principal conteúdo
França/Estado Palestino

Parlamentares franceses aprovam proposta de um Estado Palestino

Assembleia francesa aprova moção por reconhecimento do Estado da Palestina.
Assembleia francesa aprova moção por reconhecimento do Estado da Palestina. REUTERS/Charles Platiau
3 min

A Assembleia Legislativa francesa adotou nesta terça-feira (2), com ampla maioria, uma resolução proposta pelos socialistas a favor do reconhecimento do Estado da Palestina. O texto tem valor simbólico e visa pressionar a comunidade internacional para retomar as negociações e obter uma “solução definitiva” do conflito, de acordo com o governo francês. Para Israel, a iniciativa francesa é um "erro grave", uma decisão unilateral que só agrava a situação.

Publicidade

Apesar da oposição explícita dos partidos de direita, os deputados aprovaram, por 339 votos contra 151, a sugestão para que o governo francês reconheça o Estado da Palestina. Os parlamentares de esquerda votaram em peso a favor, com algumas exceções.

O ministro palestino das Relações Exteriores, Riyad al-Malki, agradeceu o parlamento e o povo francês. O governo israelense classificou a iniciativa francesa de "erro grave" e disse que se trata de uma decisão unilateral, que só agravará a situação.

Os parlamentos britânico e espanhol já adotaram uma resolução similar. Mesmo sem valor jurídico e institucional, o documento é um reflexo do posicionamento dos governos europeus. O texto francês é uma proposta da maioria socialista e deverá ser adotada apesar da oposição de direita.

Em outubro, os israelenses já haviam criticado a decisão da Suécia, que se tornou o 135° país a reconhecer oficialmente o Estado da Palestina. A iniciativa dos deputados franceses integra um movimento global na Europa que considera esse reconhecimento como um maneira de relançar o processo de paz e "ressuscitar a solução dos dois Estados."

Conselho de Segurança

Os representantes palestinos pretendem submeter um texto ao Conselho de Segurança da ONU pedindo o fim da ocupação israelense em novembro de 2016. O projeto, que tem o apoio da Liga Árabe, pode sofrer o veto dos Estados Unidos. Caso a iniciativa falhe, a Autoridade Palestina pretende solicitar a adesão a diversas organizações internacionais, entre elas, o Tribunal Penal Internacional.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.