Convidado

"A política migratória da Europa não é homogénea"

Áudio 05:31
Migrantes vigiados pelas forças policiais junto do Eurotúnel, na zona de Calais a 19 de Agosto de 2015.
Migrantes vigiados pelas forças policiais junto do Eurotúnel, na zona de Calais a 19 de Agosto de 2015. REUTERS/Regis Duvignau

A França e a Grã-Bretanha assinaram hoje um acordo para a gestão conjunta dos fluxos migratórios de Calais para o Reino Unido, algumas semanas depois de um pico de tentativas de passagem de migrantes pelo túnel da Mancha. Este acordo prevê o reforço da segurança na zona de Calais no intuito de lutar contra as redes de passadores, certos sectores de opinião, nomeadamente os comunistas aqui em França, criticando a ausência de uma vertente humanitária neste acordo. Pedro Góis, sociólogo, professor e investigador no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, autor de obras sobre os movimentos migratórios na Europa, começa precisamente por evocar este aspecto.