França

Cinco empregados da Air France vão ser julgados

Xavier Broseta,  vice-presidente para os Recursos Humanos, após a confusão na semana passada.
Xavier Broseta, vice-presidente para os Recursos Humanos, após a confusão na semana passada. (©Reuters)

Em França, cinco empregados da Air France vão ser julgados pelas agressões cometidas na passada semana contra dirigentes da companhia.

Publicidade

Os cinco funcionários da Air France, que estavam sob custódia policial desde ontem, foram apresentados perante um juíz que lhes notificou a convocatória para serem julgados dentro de dez dias, no máximo dois meses, segundo fonte da AFP. Eles tinham sido identificados como autores das agressões a dois dirigentes da companhia aérea durante os protestos da semana passada.

Os cinco funcionários são acusados de violências graves e poderão ser mesmo despedidos.

As agressões ocorreram, na semana passada, quando decorria uma reunião entre a administração e os sindicatos da empresa no aeroporto Charles de Gaulle sobre o plano de reestruturação da Air France, o qual prevê despedir cerca de 2 900 trabalhadores em dois anos. Essa reunião foi interrompida por centenas de empregados que cercaram os dirigentes, tendo insultado, agredido fisicamente e rasgado as roupas a, pelo menos, dois.

Xavier Broseta, vice-presidente para os Recursos Humanos, foi uma das vítimas, e teve de ser resgatado pelas autoridades policiais, que foram obrigadas a intervir. No total, sete pessoas ficaram feridas na confusão.

Ouça a crónica sobre os cinco empregados acusados de agressões.

Crónica de Marco Martins

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI