Acesso ao principal conteúdo
Revista de Imprensa

Corrupção política e violência nos metros em França

Áudio 03:59
Primeiras páginas dos jornais franceses de 26 de janeiro de 2017
Primeiras páginas dos jornais franceses de 26 de janeiro de 2017 RFI
Por: João Matos
7 min

As primeiras páginas dos jornais franceses apresentam-se hoje completamente diversificadas entre temas internacionais e nacionais como violência nos transportes públicos ou corupção política em França. LE MONDE faz a sua manchete com o escândalo Fillon que destabiliza a sua campanha e acresce o mal estar da direita.A Justiça abriu um inquérito preliminar por desvio de fundos públicos e abuso de bens sociais no caso Penélope Fillon, esposa do candidato da direita às presidenciais. Penélope, tinha igualmente uma avença na revista dos dois mundos, onde desenvolvia uma reflexão estratégica, nota LE MONDE.Penélope trabalhou para o marido 10 anos como assessora parlamentar, quando Fillon era deputado e mesmo quando era ministro e primeiro ministro, auferindo ao longo desse período um salário total de 500 mil euros, soma acima do que ganhava então um assessor parlamentar.Transportes públicos: alta taxa de delinquência, é o principal título do jornal LE FIGARO. Violência, agressões sexuais, roubos, todos os dias, 330 passageiros são despojados dos seus haveres em França nos transportes públicos e roubos e violência aumentaram 7 por cento em 2016.Ainda em Frnaça, o segundo título vai para o debate de ontem na TV dos socialistas, Valls e Hamon, que evidenciaram as suas divergências sem que fossem para a guerra aberta, escreve LE FIGARO.Dois projectos, dois rostos frente a frente, replica LE MONDE, sublinhando que os dois candidatos descreveram projectos radicalmente diferentes para a França.LA CROIX, por seu lado, titula, o Papa bate com o murro na mesa exigindo a demissão do grão-mestre da Ordem de Malta, Fra Mattew Festing que vinha criticando a sua reforma das finanças no Vaticano e na Igreja, católica, nota LA CROIX.Sobre a África,LIBÉRATATION, dá relevo aos jiadistas que regressam aos milhares à Tunisia depois de terem passado pelas fileiras do estado islâmico. Rejeita-los, acolhê-los ou adoptar uma política de desradicalizaçao?Enfim, uma nota futebolística, L'ÉQUIPE, a descrever a longa caminhada de Guedes. Comprado por 30 milhões de euros, o português marcou os espíritos pelo seu sentido do colectivo no Benfica. Mas a concorrência de Gonçalo Guedes será rude no PSG, nota L'ÉQUIPE. 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.