Acesso ao principal conteúdo
França

Macron diante do Congresso em Versalhes

Emmanuel Macron diante do congresso em Versalhes
Emmanuel Macron diante do congresso em Versalhes PHILIPPE WOJAZER / POOL / AFP
Texto por: RFI
5 min

O Presidente Francês, Emmanuel Macron, discursa esta segunda-feira diante do Congresso, no emblemático Castelo de Versalhes, para apresentar as prioridades do seu quinquénio. Amanhã será a vez o primeiro-ministro, Édouard Philippe, falar. Todavia, o discurso de Macron em Versalhes está a gerar polémica e alguns deputados já disseram que vão boicotar o acontecimento.

Publicidade

Às 15 horas locais, o chefe de Estado francês vai proferir um discurso, de cerca de uma hora, diante das duas câmaras do Parlamento reunidas em Versalhes para ouvir "as prioridades e os desafios do quinquénio de Emmanuel Macron", explica o Eliseu.

De acordo com o porta-voz do governo, Christophe Castaner, trata-se de um “discurso sobre o estado da união” como aquele que é pronunciado pelo Presidente norte-americano. Ao chefe de Estado “as grandes orientações”, ao primeiro-ministro “a execução das mesmas”, resume.

O discurso desta tarde, que acontece um mês e meio depois de Macron ter chegado ao poder, será seguido de perto e com muita atenção, uma vez que o Presidente já disse que não vai dar a tradicional entrevista do dia 14 de Julho.

A reforma das Instituições

A reforma das instituições poderá representar “um importante elemento” no discurso do chefe de Estado. O presidente da Assembleia Nacional, François de Rugy, já veio afirmar que a redução do número de parlamentares e a introdução de uma dose de proporcional nas legislativas “fazem parte das grandes orientações que é necessário fixar no imediato e dizer quais é que são as datas”.

Discurso em Versalhes faz a polémica

A escolha de uma alocução diante do Congresso está a gerar polémica. O líder parlamentar dos Les Républicains, Christian Jacob, alertou para o «poder sem partilha», acrescentando que este discurso vai “diminuir a intervenção do primeiro-ministro”, prevista para amanhã.

Para o deputado dos Les Républicains, Eric Ciotti, trata-se de uma “humilhação total”.

“Temos um Presidente que procurar apenas a fama, mas que infelizmente se recusa a responder”, denunciou o líder parlamentar do PS, Olivier Faure.

Já o antigo ministro Jack Lang, defende um Presidente “responsável diante do Parlamento”, chegando mesmo a evocar uma “suspensão” do cargo de primeiro-ministro”.

Deputados manifestam

Os 577 deputados e 348 senadores foram convidados para se deslocarem a Versalhes onde serão colocados por ordem alfabética. Contudo alguns lugares estarão vagos, como é o caso do grupo da França Insubmissa e outros parlamentares comunistas que decidiram boicotar o encontro.

Em jeito de protesto, alguns parlamentares comunistas vão manifestar em frente à Câmara Municipal de Versalhes ao mesmo tempo que os deputados da França Insubmissa vão manifestar ao fim da tarde na praça da République.

Mas oiçamos aqui um extracto do discurso do Presidente francês, Emmanuel Macron, no Plenário dos deputados e senadores, reunidos, em Congresso, em Versalhes.

Emmanuel Macron, Presidente da França no seu discurso em Versalhes

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.