FRANÇA

Simone Veil vai entrar no Panteão francês

Presidente francês perante a urna de Simone Veil, a 5 de Julho 2017 no Hôtel des Invalides, em Paris.
Presidente francês perante a urna de Simone Veil, a 5 de Julho 2017 no Hôtel des Invalides, em Paris. REUTERS/Michel Euler/Pool

Simone Veil vai ser transferida para o Panteão francês. Hoje, durante a cerimónia de homenagem à antiga ministra e primeira presidente do Parlamento Europeu, o presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou que tomou a decisão com a família de Veil.

Publicidade

Sobrevivente do Holocausto, Simone Veil esteve no campo de Auschwitz- Birkenau, entre Março de 1944 e Janeiro de 1945. Depois, sobreviveu à "marcha da morte" dos prisioneiros de Auschwitz transferidos - a pé e com temperaturas negativas inferiores a 20 graus - para o campo de Bergen Belsen. Viu a sua mãe morrer e a sua irmã foi salva à chegada das tropas aliadas. O pai e o irmão tinham sido deportados para a Lituânia e não sobreviveram.

Simone Veil tornou-se numa grande referência da luta pelos direitos das mulheres, ao defender a despenalização do aborto, em 1974, quando era ministra da saúde. Em junho de 1979, foi eleita presidente do Parlamento Europeu, onde se manteve até 1982. Em 2008, entrou para a Academia Francesa.

Simone Veil morreu a 30 de junho, com 89 anos.

Esta manhã, no Hôtel des Invalides, em Paris, durante as cerimónias fúnebres, o presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou que ela e o marido vão para o Panteão, monumento onde estão, por exemplo, os filósofos Voltaire, Rousseau e o escritor Victor Hugo.

 

 

Eis um extracto do discurso solene do Presidente francês:

“Minha Senhora, vós concedestes dádivas à nossa velha Nação, que a fizeram melhor, e mais bela. Vós iluminastes as nossas vidas com essa luz que trazíeis dentro de vós, e que nada nem ninguém jamais vos pode tirar. Os Franceses souberam-no…compreenderam - no.

Foi a vossa grandeza que nos fez grandes.

Por isso, não é apenas a homenagem da Nação que – neste dia de luto – aqui vos prestamos. É a França e a Europa   no seu todo que aqui testemunham dos vosso combates.

E, no momento em que nos deixais, peço, senhora, que recebais o imenso agradecimento   do povo francês a um dos seus amados filhos cujo exemplo, esse, nunca nos deixará.

Eis, pois, a razão pela qual decidi, de comum acordo com a sua família, que Simone Veil   repousaria no Panteão em companhia do seu esposo”.

 

Extracto da homenagem do Presidente Emmanuel Macron a Simone Veil

 

 

Na despedida oficial, o governo de Portugal esteve representado pela ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques, que caracterizou Simone Veil como “uma mulher de causas”.

 

Maria Manuel Leitão Marques, Ministra da Presidência Portugal

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI