França

França apresenta plano de acção para os migrantes

Édouard Philippe, o primeiro-ministro francês.
Édouard Philippe, o primeiro-ministro francês. REUTERS/Philippe Wojazer

Até 2019 a França vai criar 7500 locais de acolhimento para os requerentes de asilo e 5000 para os refugiados, anunciou esta quarta-feira o primeiro-ministro, Édouard Philippe.

Publicidade

O primeiro-ministro francês apresentou esta quarta-feira o novo plano de acção para os migrantes. No total serão criados 12.500 locais de acolhimento, sendo que 7500 serão reservados aos requerentes de asilo e 5000 para os refugiados.

Édouard Philippe precisou que será criado um delegado interministerial, que vai trabalhar sob alçada do ministério do Interior, para se ocupar da aplicação deste plano.

Este projecto de lei pretende distinguir migrantes económicos e aqueles que procuram refúgio no país, e promete firmeza em relação aos que vêem rejeitado o seu pedido de asilo.

O primeiro-ministro francês precisou ainda que "serão criados 4000 locais de acolhimento até 2018" e outros "5000 locais" que serão criados para ajudar os refugiados acederem à habitação.

O objectivo deste plano é "reduzir consideravelmente o tempo de espera no processo de pedido de asilo", que deve passar para 6 contra os 14 meses como acontecia em 2016.

As medidas apresentandas hoje, durante o conselho de ministros, fazem parte de um projecto de lei que será analisado em Setembro de 2017.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI