FRANÇA

França quer centros de acolhimento em África

Presidente francês Emmanuel Macron em Orleães a 27 de Julho de 2017.
Presidente francês Emmanuel Macron em Orleães a 27 de Julho de 2017. Michel Euler / POOL / AFP

Emmanuel Macron alegou pretender fazer a distinção entre migrantes económicos e refugiados. O presidente francês pretende acelerar os processos de pedido de asilo e instalar em África centros para receber e examinar estes dossiers.

Publicidade

Estes centros ou hotspots ficariam instalados na Itália, aonde afluem muitos migrantes, mas também em África.

O Níger, o Chade seriam esses países com a ideia de, a prazo, estender esse dispositivo à Líbia, assim que houver condições de segurança para o efeito.

Nesse sentido até ao final de Agosto dever ser implementada uma missão para apurar a respectiva possibilidade de concretização.

Macron prometeu também, sem avançar com pormenores, com os repatriamentos dos candidatos ao asilo cujo dossier tenha sido indeferido.

A ideia do chefe de Estado francês é desencorajar as pessoas não admissíveis ao estatuto de asilo de deixar África rumo à Europa.

Uma visão criticada pelas organizações humanitárias como a Amnistia Internacional.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI