Acesso ao principal conteúdo
Cultura/França

França: Jazz in Marciac celebra 40 anos

Saxofonista Wayne Shorter é um dos artistas presentes em Jazz in Marciac 2017
Saxofonista Wayne Shorter é um dos artistas presentes em Jazz in Marciac 2017 DR
Texto por: RFI
7 min

Fundado por um grupo de amigos que inicialmente transformou uma pequena oficina de construção de móveis numa sala de concertos, pelo prazer da música de improvisação, o festival de Jazz in Marciac, celebra em 2017 o seu quadragésimo aniversário.

Publicidade

Na origem da grande aventura,que se tornou um dos mais importantes festivais de jazz do mundo, está Jean-Louis Guilhaumon em 1978.

Rodeado por alguns amigos e posteriormente com a ajuda de músicos que residiam na ocitânia região do Gers,como por exemplo o trompetista americano Bill Coleman, o então professor de letras e guitarrista amador de jazz, Jean-Louis Guilhaumon, vai colocar o JIM (JAZZ In Marciac) para os iniciados, no mapa mundo.

Jean-Louis Guilhaumon, que também é guitarrista e naturalmente amador de jazz, tinha inicialmente como objectivo, criar apenas alguns serões em redor do jazz, numa região do sudoeste da França,conhecida sobretudo pela produção do célebre foie gras, onde culturalmente nada ou pouco acontecia.

O sucesso das primeiras cinco edições de Jazz in Marciac, na qual já tinham participado nomes como Bill Coleman e Memphis Slim, leva Guilhaumon e os seus amigos a alugar uma tenda de circo, para dar ao evento um maior espaço.

A ruralidade medieval da aldeia de Marciac, transformou-se igualmente num trunfo para o evento . Sem gigantismos e num ambiente de convivialidade, Jazz in Marciac  acolhe anualmente cerca de 220.000 pessoas.

Segundo Jean-Louis Guilhaumon, que é actualmente o autarca de Marciac, o evento não é uma série de concertos, mas sim um festival.

O trompetista e maestro americano Wynton Marsalis é um dos padrinhos de Jazz in Marciac.

Para festejar os seus quarenta anos até ao dia 15de Agosto, Jazz in Marciac convidou entre outros o veterano saxofonista,Wayne Shorter em duo com Norah Jones , o pianista Herbie Hancock, o cameronês Manu Dibango, o padrinho Wynton Marsalis, a diva Dee Dee Bridgewater, o francês Ibrahim Maalouf, os pianistas  cubanos Chucho Valdès e Roberto Fonseca.

Na quarta-feira, Jazz In Marciac prestou homenagem ao músico nigeriano e pai do Afrobeat,Fela Anikulapo Kuti, falecido há 20 anos com a sida.

A maioria dos músicos que marcaram a história do Jazz, actuaram em Marciac, nomeadamente Stan Getz, Keith Jarrett, Lionel Hampton e Dizzy Gillespie.

Originalmente consagrado ao jazz tradicional, com preferência pelas bandas de New Orleans, Jazz in Marciac, diversificou-se ao longo da sua existência, tornando-se indiscutívelmente uma das maiores manifestações da Great American Music, o jazz, em matéria de festivais, no mundo.Jazz in Marciac decorre até o dia 15 de Agosto.

                                                    

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.