Acesso ao principal conteúdo
FRANÇA/PORTUGAL

Novos exilados fiscais franceses afluem a Portugal

Florent Pagny, conceituado músico francês
Florent Pagny, conceituado músico francês bd'alessandri
Texto por: RFI
5 min

O músico francês Florent Pagny, até agora residente na Argentina, acaba de anunciar que se instala em Portugal, nomeadamente, por razões fiscais. As autoridades de Paris que procuravam garantir o regresso dos exilados fiscais, parecem ter dificuldade em atrair de volta muitos franceses afortunados.

Publicidade

Eis o testemunho de Florent Pagny ao Le Parisien TV (texto e áudio):

"Eu estou neste momento a instalar-me como residente em Portugal.

Certo por razões fiscais óbvias, mas ao mesmo tempo a vida aí é extraordinária.

Toda a gente acaba por ir para Portugal por verdadeiras razões fiscais.

Há 3 regras fiscais em Portugal: nada de impostos em termos de sucessão.

Ainda não cheguei lá, mas acho bem porque quando um tipo trabalhou uma vida inteira pagando impostos.

No dia do seu falecimento ainda vão cobrar a metade aos seus filhos.

Não é vergonhoso ?

Não há imposto sobre a fortuna, não sou um homem rico, mas espero lá chegar.

E sobretudo durante dez anos não há impostos sobre royalties do mundo inteiro.

Ou seja há muitos artistas e pessoas que beneficiam de royalties que se dizem que durante dez anos pode valer a pena !

Quando se diz em França "Voltem !"... coloquem regras, mudem-nas para que as pessoas voltem.

Poder-se-ia viver muito bem em França, mas há é limites a não ultrapassar e é por isso que toda a gente se foi embora.

Ainda por cima Portugal é óptimo, as pessoas são simpáticas, o clima é excelente, a comida é boa e não há demasiada gente."

Florent Pagny, cantor francês

Para além de Florent Pagny outros franceses famosos optaram por se instalar em Portugal: caso do futebolista Eric Cantona, radicado em Lisboa desde o início de 2016 com a esposa, a actriz e realizadora Rachida Brakni.

Esta última descrevia em Fevereiro passado a Version Femina uma "vida idílica" enaltecendo viverem à beira-mar, com sol, boa comida, pessoas de diferentes horizontes.

Também o mais famoso criador de sapatos do mundo, Christian Louboutin, se radicou em Portugal, onde tem duas casas: uma em Lisboa, a capital, e outra no Alentejo, no sul e enaltece os jardins portugueses que qualifica serem "dos mais bonitos do mundo" dizendo "gostar de Portugal por gostar dos portugueses".

O designer Philippe Starck tem também duas vivendas nesse país e descreve Portugal como o "último lugar no mundo onde as pessoas são orgulhosas, bonitas, honestas e trabalhadoras".

Não são só as estrelas francesas a optarem por Portugal, nomeadamente por razões fiscais.

Madonna, a célebre artista pop norte-americana acaba de se mudar para lá, país onde se instalaram também o actor Harrison Ford ou a actriz e manequim italiana Monica Belluci.

Portugal alterou há cerca de cinco anos a sua política fiscal com incentivos à instalação de estrangeiros graças a isenções de impostos, nomeadamente.

O parque imobiliário é tido como acessível, país onde os famosos seriam relativamente preservados dos fotógrafos e onde reinaria a calma e o sossego, trunfos de peso depois da instabilidade suscitada após as "primaveras árabes".

A curta distância da França e o grande número de ligações aéreas entre os dois países justificaria o apetite crescente dos franceses por Portugal.

O site do diário gratuito 20 Minutes alegava, mesmo hoje em França que "Portugal se tornou no novo Eldorado das estrelas".

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.