Acesso ao principal conteúdo
União Europeia

União Europeia debate futuro, incluindo o digital

Emmanuel Macron e Angela Merkel na véspera da cimeira digital. 28 de Setembro de 2017.
Emmanuel Macron e Angela Merkel na véspera da cimeira digital. 28 de Setembro de 2017. JANEK SKARZYNSKI / AFP
Texto por: RFI
3 min

Decorre hoje em Tallinn, na Estónia, a Cimeira Digital que junta os chefes de Estado ou de Governo dos Estados-membros da União Europeia para debater o futuro digital da Europa. As propostas do presidente francês, Emmanuel Macron, para dar um novo rumo político à Europa deverão,também, dominar os trabalhos. 

Publicidade

A cimeira pretende ser uma alavanca para novos planos de inovação digital ao nível europeu, nomeadamente na cibersegurança e na livre circulação de dados.

Para começar, foi apresentada uma página internet, colocada hoje online, que tem um mapa interactivo com os países alvos de sanções. A pesquisa pode fazer-se movendo o rato por cima do mapa ou simplesmente através de filtros temáticos, como embargo de armas, embargo petrolífero e outros. O objectivo é que as empresas, por exemplo, possam rapidamente ver as sanções de que um país é alvo, evitando fazer negócios com estados incluídos na lista negra da comunidade internacional. Há três anos, por exemplo, a empresa francesa BNP Paribas teve uma multa de 8,9 mil milhões de dólares nos Estados Unidos por ter violado embargos norte-americanos contra o Sudão, Cuba e o Irão.

Em cima da mesa, está também uma proposta de França para aumentar os impostos sobre os gigantes do mundo digital, como a Apple e a Google, acusadas de fuga aos impostos ao transferirem os lucros auferidos em toda a União para a Irlanda ou o Luxemburgo que cobram menos impostos. Paris defende um imposto sobre o volume de negócios e não apenas sobre os lucros.

Ainda que a cimeira tenha como tema o futuro digital, as conversas deverão estar focadas no rumo político da União, face à saída do Reino Unido.

Hoje, Emmanuel Macron falou num consenso entre os líderes europeus sobre a necessidade de reformar a União, um dia depois de um jantar informal em Tallinn, no qual o presidente francês apresentou as suas propostas aos parceiros europeus.

As discussões de ontem à noite são, a meu ver, muito frutuosas e mostram a tomada de consciência colectiva de um sobressalto indispensável na Europa”, afirmou Emmanuel Macron, acrescentando que nas próximas semanas o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, vai apresentar um projecto aos parceiros europeus.

Depois do jantar, a chanceler alemã, Angela Merkel, saudou as propostas de Emmanuel Macron para reformar a EU: "Existe um amplo consenso entre a Alemanha e a França. Naturalmente, devemos falar dos detalhes, mas estou firmemente convencida que a Europa não pode parar aqui”, declarou Angela Merkel.

Quanto ao divórcio do Reino Unido, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, afirmou que só por “milagre” é que haverá até final de Outubro progressos suficientes nas negociações para iniciar a discussão sobre a futura relação comercial.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.