França

Abdelkader condenado por tribunal de Paris a 20 anos de prisão

Eric Dupont-Moretti, advogado de Abdelkader Merah, condenado a 20 anos de cadeia, por tribunal criminal de Paris
Eric Dupont-Moretti, advogado de Abdelkader Merah, condenado a 20 anos de cadeia, por tribunal criminal de Paris REUTERS/Gonzalo Fuentes

A justiça francesa condenou, esta quinta-feira, a 20 anos de prisão Abdelkader Merah, irmão do assassino terrorista Mohamed Merah, que matou em 2012 sete pessoas, nomeadamente, 3 crianças, o pai de duas delas e 3 militares franceses no sudoeste da França.

Publicidade

A sentença foi proferida por um Tribunal criminal de Paris, constituído por um júri de 5 juízes, que condenou a 20 anos de prisão, Abdelkader Merah, por "associação de malfeitores terrorista criminosa".

Abdelkader Merah, incorria pena de prisão perpétua, mas o Tribunal, anulou a acusação de cumplicidade ou de comparticipação nos assassínios do irmão Mohamed, como tinha exigido o ministério público.

Um dos seus advogados, Eric Dupond-Moretti, felicitou a atittude dos juízes, por terem "resistido à pressão da opinião pública", que exigia prisão perpétua para Abdelkader Merah.

Ao ilibar Abdelkader do crime de cumplicidade nos assassínios do irmão terrorista, o Tribunal criminal de Paris, recordou que mesmo em crimes graves de terrorismo a prova e a regra do direito, não foram relegados para um plano de acessórios.

O julgamento decorreu num clima de tensão com uma opinião pública e o ministério público a exigirem uma justiça severa e emocional, mas os juízes tiveram sangue frio para sentenciarem um terrorista na base da lei de um estado de direito democrático.

Abdelkader Merah, começou logo no início do julgamento, por declarar, que era "inocente e que não tinha nada a ver com os crimes do irmão".

A acusação tinha apresentado Abdelkader Merah como um muçulmano "ortodoxo" que facilitou com convicção a preparação dos crimes do irmão, Mohamed.

Ele ajudou o irmão, afirmava a acusação, a comprar uma moto "scooter" e um blusão, que utilizou durante os assassínios de 3 militares, 3 crianças duma escola judaica e o pai de duas delas, no sodoeste da França, em março de 2012.

Por outro lado, outro homem, Fettah Malki, acusado de ter vendido a arma e um colete à prova de balas ao jiadista, Mohamed  Merah, foi condenado a 14 anos de prisão por associação criminosa terrorista de malfeitores.

De notar enfim, que Abdelkader Merah, de 35 anos, foi condenado a 20 anos de prisão, mas com um período de encarceramento mínimo de dois terços da pena.

João Matos sobre sentença de Abdelkader Merah no caso do irmão terrorista Mohamed

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI