Acesso ao principal conteúdo
Revista de Imprensa

Alemanha de Merkel desorientada não consegue formar governo

Áudio 04:42
Primeiras páginas dos jornais franceses de 20 de novembro de 2017
Primeiras páginas dos jornais franceses de 20 de novembro de 2017 RFI
Por: João Matos
8 min

As primeiras páginas dos jornais franceses, estão dominadas, a nível internacional, pela Alemanha, Líbano e Zimbabué, e a nível interno, por questões de sociedade.Crise política importante na Alemanha, é o principal título do vespertino, LE MONDE. Os liberais do FDP, puseram fim às conversações iniciadas há mais de um mês com os verdes e a CDU/CSU, de Merkel, com vista à formação duma coligação governamental.Este fracasso pode ser traduzido por eleições legislativas antecipadas e o afastamento da chanceler Merkel, no poder há 12 anos. Incapaz de conseguir uma maioria nas eleições de 24 de setembro, Merkel, que no passado provou a sua capacidade em construir compromissos, fracassou desta vez.Caso haja novo escrutínio, o partido da extrema direita, AfD, que entrou no Parlamento alemão nas últimas eleições, poderá ainda ter um melhor resultado, acrescenta LE MONDE, que resume, esta situação na Alemanha, no seu editorial, como sendo uma péssima notícia para a Europa.Líbano, refém do médio oriente, pertence ao jornal LA CROIX. O regresso ao seu país, previsto para quarta-feira, do primeiro-ministro, Saad Hairi, que se demitiu na Arábia saudita,  não vai resolver lutas de influência no Irão e na Arábia saudita.  Por seu lado, L’HUMANITÉ, titula sobre Catalunha: prisioneiros políticos no coração da Europa. Prisioneiros políticos na União europeia em 2017. 10 independentistas catalães estão em diversas prisões  à volta de Madrid há várias semanas.Por cá em França, LIBÉRATION, titula despedimentos abusivos, patrões, continuem com os vossos prazeres. A Assembleia deve ratificar esta semana o novo texto das indemnizações sociais em caso de conflitolaboral entre o empregado e o empregador.Macron quer desactivar a raiva dos presidentes de câmaras municipais, replica em título, LE FIGARO. O governo desdobra-se em actos de pedagogia à revolta de presidentes de câmaras municipais, reunidos, no seu congresso anual, em Paris.O chefe de estado fará na quinta feira um discurso perante o congresso, mas também o seu primeiro ministro e dará uma recepção no Eliseu, na tentativa de acalmar os ânimos dos mais descontentes, nota LE FIGARO.Enfim, em relação à África, LE MONDE, dá destaque ao Zimbabué e ao presidente Mugabe, demitido pelo seu partido e militares, mas que se agarra ao poder. Mugabe não pode fazer nada contra o processo de demissão que o Parlamento inicia amanhã.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.