Acesso ao principal conteúdo
Revista de Imprensa

França sonha com a Copa e Trump mantém NATO em sentido

Áudio 03:17
Primeiras páginas dos jornais franceses de 12 de julho de 2018
Primeiras páginas dos jornais franceses de 12 de julho de 2018 RFI
Por: João Matos

As primeiras páginas dos jornais franceses continuam dominadas pela final do Mundial de futebol de dmingo, entre a França e Croácia, e pela cimeira da NATO.Exactamente W, 20 anos depois a França é transportada pela vaga azul, titula, LE FIGARO. A qualificação da equipa da França para a final da Copa do mundo de futebol pôs o país em euforia. Nas ruas, o fervor e a emoção recordam as grandes horas de 1998. A fraternidade invadiu o campo de futebol, replica, L'HUMANITÉ. O percurso da equipa da França suscita vontades de partilha e de alegria colectiva.LIBÉRATION, por seu lado, relança, equipa da França, o sistema Dédé. Didier Deschamps, soube transformar um grupo de jovens poucos habituados a jogar juntos numa equipa disciplina, agressiva, capaz de adaptar a sua estratégia e guindar-se à final do Mundial.Os espíritos estão de regresso, titula, L'ÉQUIPE. 20 anos após a meia final perdida contra os azuis franceses, 1-2, os croatas vão disputar a final no domingo com os franceses, na sua primeira final da história do de um mundila de futebol.  Muandando de assunto mas ainda no nacional, LA CROIX, titula, PMA, a escolha será política. O supremo tribunal administrativo alerta para as consequências da externção da procriação medicamente assistida. E opõe-se firmemente à eutanásia.No seu relatório sobre a bioética divulgado ontem, o supremo tribunal administrativo, escreve, não ser desejável admitir o desenvolvmento de um mercado de produtos do corpo humano, nota, LA CROIX. Na política internacional, cimeira da NATO: Trump trata mal os seus aliados. Os países da Aliança reuniram-se num clima tenso, ontem, com o presidente americano a multiplicar ataques contra os seus aliados.Trump acusa os seus aliados de não dar muita atenção à sua defesa e sugeriu que passem a pagar 4% do PIB das suas despesas militares. O presidente americano, visou, especificamente, a Alemanha, acusada de ter uma plítica energética, dependente de Moscovo.Face a estes ataques, a chanceler Merkel, apostou na prudência e esforços a preservar os laços do seu país com a Alemanha, nota LE MONDE.Trump, tem na mira, Angela Merkel, replica, L'HUMANITÉ.O presidente americano critica a Alemanha que pede os Estados Unidos para a defender perante a Rússia, onde vai comprar biliões dólares de gás.Enfim, LE FIGARO, destaca as invectivas de Trump contra os seus aliados na cimeira da NATO. Num ataque frontal, afirmou que a Alemanha, quer enriquecer a Rússia mas não quer contribuir para a defesa militar da Aiança. 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.