Acesso ao principal conteúdo
França

Coletes amarelos de novo nas ruas

Manifestação no Arco do Triunfo em Paris.
Manifestação no Arco do Triunfo em Paris. REUTERS/Benoit Tessier
Texto por: RFI
2 min

Pelo 16° sábado consecutivo, o movimento dos “coletes amarelos” voltou a sair às ruas de várias cidades francesas, quatro meses depois do início dos protestos. A jornada é apresentada como o mote de um mês decisivo que vai coincidir com o fim do chamado “grande debate nacional” lançado pelo Presidente francês para sair da crise social.

Publicidade

Paris, Marselha, Montpellier, Alès, Estrasburgo, Nantes, Bordéus, Toulouse são algumas das cidades onde os coletes amarelos se voltam a concentrar pelo 16° sábado consecutivo e quatro meses depois do início do movimento.

Na capital, a concentração era inferior aos outros sábados, com cerca de 1320 pessoas, de acordo com as autoridades, as quais anunciaram 5600 manifestantes em todo o país.

Os coletes amarelos apontam este mês como essencial para o movimento já que coincide com o fim do chamado “grande debate nacional” lançado pelo Presidente francês. Emmanuel Macron é o alvo dos principais slogans dos coletes amarelos que há semanas têm pedido a demissão do chefe de Estado.

Os manifestantes prometem uma mobilização em massa para 16 de Março, aquando do final das reuniões públicas do grande debate nacional iniciadas a 15 de janeiro. Desde então, foram realizados 10.000 encontros em França e recolhidas mais de um milhão de contribuições na internet sobre as queixas dos franceses. Algo denunciado como “uma fantochada” e uma “campanha de comunicação” pelos coletes amarelos.

Inicialmente justificado como um protesto contra o aumento de várias taxas e baixa do poder de compra, o movimento foi aumentando as reivindicações e reforçando as críticas contra o Presidente francês.

A 17 de Novembro, no primeiro sábado do movimento, havia 282.000 pessoas nas ruas. 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.