Acesso ao principal conteúdo
Revista de Imprensa

Emmanuel Macron em todas as frentes

Áudio 04:11
Revista de Imprensa francesa.
Revista de Imprensa francesa. RFI/Marco Martins
Por: Marco Martins
8 min

As manchetes desta sexta-feira 14 de Fevereiro mostram-se diversificadas. Em França, destaque para o desemprego que atinge mínimos nunca vistos sob a presidência de Emmanuel Macron.

Publicidade

O ‘Le Figaro’ titula: ‘Porque é que o desemprego está no nível mais baixo dos últimos doze anos’. Refira-se que a taxa de desemprego está actualmente nos 8,1%.

O diário lembra que o objectivo do Governo é atingir os 7%. A política a favor das empresas iniciada em 2015 pelo Governo está a dar frutos segundo o ‘Le Figaro’. Essa política, iniciada sob a presidência de François Hollande e que Emmanuel Macron prossegue, visa baixar os encargos das empresas de cerca de 40 mil milhões de euros.

No vespertino ‘Le Monde’, o destaque vai para o candidato à Câmara de Paris, Benjamin Griveaux, que desistiu após a divulgação de um vídeo sexual. Esse vídeo contém mensagens eróticas trocadas em maio de 2018, quando Benjamin Griveaux ainda fazia parte do Governo.

A desistência de Benjamin Griveaux faz com que o partido do Presidente Emmanuel Macron, a República em Marcha, fique sem candidato nas Municipais em Paris, a capital francesa. Emmanuel Macron vai ter de encontrar uma solução rapidamente.

No resto da actualidade, particular destaque para o internacional e o primeiro ano de Jair Bolsonaro à frente das rédeas do Brasil?

O jornal de esquerda ‘L’Humanité’ faz um balanço do primeiro ano de Presidência no Brasil de Jair Bolsonaro. Três peritos dão a sua opinião. Para Romenio Pereira, secretário das relações internacionais do Partido dos Trabalhadores, a situação no Brasil piorou a todos os níveis: ambiente, corrupção, direitos humanos, economia e social.

No que diz respeito a Fabien Cohen, secretário geral de França-América Latina, para ele o Brasil está a ser liderado por um regime autoritário de extrema direita e a Democracia não está a ser respeitada.

Quanto a Laurent Péréa, responsável adjunto das relações internacionais do Partido Comunista, afirma que Bolsonaro apesar de ter adoptado algumas reformas como a alteração do sistema de pensões, não conseguiu impor a liberalização do porte de armas que será sempre bloquedada pelo Senado ou pelo Supremo Tribunal.

No diário católico ‘La Croix’, o destaque vai para a Líbia, onde um improvável ‘cessar-fogo’ pode surgir visto que o Conselho de Segurança da ONU exige um cessar-fogo numa resolução adoptada a 12 de Fevereiro. No entanto até agora nenhuma das partes respeita essa exigência.

‘Coronavírus, Pequim regista os doentes e os culpados’ titula o diário de esquerda ‘Libération’. O Executivo chinês decidiu retomar o controlo da Província de Hubei, despedindo o líder da Província, Jiang Chaoliang. No entanto esta intervenção não convence o povo que tem criticado o poder central na internet devido à dimensão do surto.

Para fechar uma nota desportiva,

No jornal desportivo ‘L’Équipe’ o título é: “Falso Alarme”. Uma referência ao fato do treinador do Paris Saint-Germain, Thomas Tuchel ter posto em causa a participação do internacional brasileiro Neymar no jogo frente ao Borussia Dortmund. No entanto o brasileiro deverá estar presente no encontro de 18 de Fevereiro a contar para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões europeus de futebol.

Quanto ao diário ‘Le Parisien’ afirma nas suas páginas interiores que “Neymar ainda não tem presença garantida” dentro das quatro linhas frente ao Borussia Dortmund. O jornal lembra que o avançado brasileiro já falhou 51 jogos pelo Paris Saint-Germain por causa de lesões.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.