Acesso ao principal conteúdo

Jornais franceses destacam ascensão impressionante de Dilma Rousseff

La présidente brésilenne Dilma Rousseff.
La présidente brésilenne Dilma Rousseff. Reuters
Texto por: Ana Carolina Dani
3 min

As eleições brasileiras são destaque nas versões digitais dos principais jornais franceses desta segunda-feira, mas tiveram menos espaço nas versões impressas, devido ao horário do fechamento das urnas no Brasil.  

Publicidade

Sem ter o resultado final, o jornal Le Figaro fechou ontem a edição de hoje se perguntando se a candidata petista, Dilma Rousseff, venceria ou não no primeiro turno. O jornal menciona a rápida ascensão de Dilma e afirma que a candidata era completamente desconhecida da população até ser revelada pelo presidente Lula. O Figaro traz ainda destaque para o sistema de voto eletrônico no Brasil, "que garante rapidez e transparência nos resultados".

O diário econômico Les Echos também menciona o que chama de "ascensão estrondosa" de Dilma Rousseff e compara a falta de carisma da candidata à presença carismática do presidente Lula. "Durante a campanha, Dilma tentou se mostrar mais descontraída, mas suas aparições constantes ao lado do presidente Lula acabaram reforçando, por contraste, sua falta de carisma", opina Les Echos.

Já o jornal católico La Croix se interessa pelo futuro do presidente Lula. "Como ocupar o tempo depois de ter dirigido seu próprio país e de ter ganhado tanto reconhecimento nacional e internacional ? Seria uma solução olhar para fora das fronteiras do país?", questiona La Croix. O jornal lembra que a ex-presidente do Chile, Michelle Bachelet, e o ex-presidente da Colômbia, Alvaro Uribe, acabaram encontrando uma segunda via nas Nações Unidas quando terminaram, recentemente, seus mandatos. O diário católico também lembra os rumores que correram sobre uma possível indicação de Lula para assumir o posto de secretário-geral da ONU, após a saída de Ban Ki Moon. Mas caso continue a fazer carreira no Brasil, diz La Croix, Lula poderia acabar sendo um peso para Dilma Rousseff. "A sombra do presidente Lula pode se tornar um peso para Dilma, principalmente se a economia brasileira não mantiver a boa performance atual. Nesse caso, seriam inevitáveis as comparações com "os anos Lula", conclui La Croix.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.