Acesso ao principal conteúdo
Gêmeas desaparecidas

Mãe das gêmeas participa das buscas na Córsega

Irina Lucidi, a mãe das gémeas suíças desaparecidas há mais de duas semanas durante coletiva nesta segunda-feira.
Irina Lucidi, a mãe das gémeas suíças desaparecidas há mais de duas semanas durante coletiva nesta segunda-feira.
2 min

O mistério sobre o paradeiro das gêmeas suíças desaparecidas há 15 dias permanece. Ontem, a mãe das meninas, Irina Lucidi, desembarcou na ilha da Córsega, na França, para acompanhar, por terra e helicóptero, as buscas pelas filhas, de seis anos.

Publicidade

O local é o último paradeiro conhecido das meninas, onde várias testemunhas afirmaram tê-las visto, na companhia do pai, Mathias Schepp.
Alessia e Livia foram sequestradas pelo pai, que se matou no último dia 3, na Itália, após deixar a ilha francesa. Logo que chegou à ilha neste domingo, Irina acompanhou os policiais franceses e suíços em voos de helicóptero. Eles sobrevoaram Porto Vecchio e Pianottoli, cidades por onde a família passou durante as férias de 2008, e praias que teriam sido citadas pelo pai das meninas em uma carta enviada por ele antes de se suicidar.
Até o momento, a Córsega é o último local onde Livia e Alessia foram vistas, no dia 1º de fevereiro. Dois dias depois, Schepp se jogou embaixo de um trem na Itália.
Em entrevista à imprensa italiana neste fim de semana, a mãe das gêmeas disse que ainda tem esperança de encontrar as filhas. "Eu farei tudo o que for necessário para encontrar Livia e Alessia, ou pelo menos para descobrir a verdade até o fim. O tempo passa e a agonia aumenta, mas apesar de tudo eu não perco a esperança de rever minhas filhas", disse Irina.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.