Crescimento da candidata de extrema-direita Marine Le Pen incomoda, diz Libération

Capa do jornal Libération destaca pesquisa sobre candidaturas presidenciais que dá vantagem a extrema-direita.
Capa do jornal Libération destaca pesquisa sobre candidaturas presidenciais que dá vantagem a extrema-direita. liberation.fr

Os jornais franceses desta segunda-feira, 7 de março, destacam o início do julgamento do ex-presidente Jacques Chirac, acusado de desvio de dinheiro público, e o crescimento das intenções de voto na extrema-direita nas presidenciais de 2012.

Publicidade

A pesquisa que incomoda. É assim que o diário Libération, de esquerda, comenta os resultados e chama de polêmica a sondagem que coloca a presidente do partido de extrema-direita Frente Nacional, Marine Le Pen, na liderança do primeiro turno das presidenciais francesas de 2012. Se a eleição fosse hoje, Marine Le Pen obteria 23% dos votos, à frente do presidente Nicolas Sarkozy que teria 21% , mesmo índice da secretária-geral do Partido Socialista, Martine Aubry. Apesar da pesquisa, feita pela internet, ser contestada por diversos jornalistas, Libération lembra que a escalada de Marine Le Pen é real. O jornal também entrevista diretores de institutos de pesquisas respeitados, que comentam os resultados.

Afinal, a sondagem é ou não confiável, questiona o diário de esquerda, lembrando que, diante da polêmica, o jornal Le Parisien, que publicou a pesquisa, vai realizar um novo levantamento, incluindo o diretor-geral do FMI, Dominique Strauss Kahn, e o socialista François Hollande, como rivais potenciais de Marine. Na opinião de alguns especialistas, ela só alcançou esse resultado porque a pesquisa não levou em consideração os mais cotados no Partido Socialista.

O artigo também traz alguns comentários da própria interessada. "Há três meses eu estava com 11% ou 12% de intenção de votos. Hoje estou com 20% a 25%, vocês não acham que está acontecendo alguma coisa? "

Imprensa destaca julgamento inédio de Chirac

O processo histórico do ex-presidente Jacques Chirac também está estampado na capa dos principais jornais franceses desta segunda-feira. A imprensa destaca principalmente a possibilidade de o julgamento ser adiado. O Le Figaro informa que o processo sobre empregos fictícios na prefeitura de Paris quando Jacques Chirac era o prefeito da capital francesa tem grandes chances de não acontecer agora. Para o jornal conservador, o pedido de inconstitucionalidade por prescriçao feito por um dos co-acusados é plausível.

O jornal L'Humanité diz que se o processo for realmente adiado, as audiências serão retomadas somente em três meses. O jornal comunista escreve que de qualquer forma Jacques Chirac será julgado 20 anos após os fatos, ocorridos em 1992, e que esta será a primeira vez que um ex-presidente francês comparece como réu em um tribunal. L'Humanité explica que durante os 12 anos que passou na presidência francesa Jacques Chirac escapou da justiça, protegido pela imunidade presidencial.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI