Ajuda financeira do Brasil a Portugal é destaque da imprensa francesa

Presidenta Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula durante coletiva a imprensa em Coimbra/Portugal
Presidenta Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula durante coletiva a imprensa em Coimbra/Portugal Roberto Stuckert Filho/PR

"O Brasil está pronto para socorrer Portugal". Com esse título, o suplemento de economia do jornal francês Le Figaro publica uma reportagem sobre a disposição do governo brasileiro em ajudar os portugueses a enfrentar uma grave crise econômica. Ironia da história, escreve o jornal, ao comentar que a mão estendida a Portugal, atualmente mergulhado numa turbulência financeira e numa grave crise política, venha de sua ex-colônia: o Brasil, que se tornou a sétima potência econômica mundial, ultrapassando a Itália.

Publicidade

Le Figaro destaca uma frase da presidente Dilma Roussef ao desembarcar ontem no país: "O Brasil poderá ajudar Portugal, como Portugal ajudou o Brasil financeiramente", disse ela. Segundo o jornal, além dos laços históricos e culturais entre os dois países, o Brasil dispõe hoje de reservas cambiais de 300 bilhões de dólares, e há dois anos o país criou um fundo soberano inundado por 5 bilhões de dólares de recursos vindos do petróleo.

Uma economista do Banco BPI ouvida pelo Le Figaro diz que a ajuda de Brasília pode se concretizar com o reforço da relações comerciais através das exportações via parcerias. Mais urgente para o governo português, escreve o jornal, é encontrar dinheiro vivo para rembolsar dívidas de 4,5 bilhões de euros em abril e 4,9 bilhões de euros em junho.

Para evitar as taxas proibiitivas dos juros de empréstimos pelo estado, Portugal pode propor ao Brasil comprar papéis de sua dívida no mercado primário, via Banco Central ou através de bancos privados. Mas segundo especialistas, vai ser preciso comparar os custos com uma intervenção do FMI e da União Europeia.

Ilustrada com uma foto do ex-presidente Lula sendo recebido pelo primeiro-ministro José Sócrates, que pediu demissão do cargo, o jornal destaca uma frase dita por Lula ao chefe de governo português:" o FMI não resolverá o problema de Portugal, assim como não resolveu o problema do Brasil. Cada vez que o FMI interfere na dívida de um país ele cria mais problemas do que soluções", completou o ex-presidente brasileiro.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI