Israel/Irã

Israel estuda ataque às usinas nucleares do Irã

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel, quer destruir as usinas nucleares iranianas.
Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel, quer destruir as usinas nucleares iranianas. REUTERS/Baz Ratner
3 min

Há vários dias, o governo israelense discute a possibilidade de uma opção militar contra o Irã. Enquanto os partidários da ideia insistem que esta seria a melhor solução, os opositores privilegiam as sanções econômicas. O debate ocorre a portas fechadas, mas informações têm vazado à imprensa.

Publicidade

O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahou, ao lado do ministro da Defesa, Ehud Barak, e do chefe da diplomacia, Avigdor Lieberman, querem atacar as instalações nucleares iranianas. Eles enfrentam a oposição dos outros membros do gabinete e dos responsáveis pela segurança, para quem sanções econômicas fariam mais pressão sobre o inimigo.

As últimas discussões apontam que a maioria dos 15 ministros que formam o gabinete de segurança israelense, única instância capacitada a autorizar uma operação militar de tamanha envergadura, são contra os ataques.

O Irã já advertiu que "vai punir" Israel em caso de uma ação. Quanto aos meios de concretizar  uma operação contra os iranianos, o ministério da Defesa de Ehud Barak anunciou que testou com sucesso um sistema de propulsão de foguetes, apelidado pelas mídias de "míssil balístico". A arma seria um míssil de longo alcance, sobre o qual podem ser adaptadas três ogivas nucleares, capaz de atingir o Irã.

Os dirigentes israelenses aguardam o relatório da Agência Internacional para a Energia Atômica (AIEA) sobre o programa nuclear iraniano, no dia 8 de novembro. O documento terá uma influência decisiva no atual debate.

Pesquisa

Uma pesquisa publicada nesta quinta-feira, em Jerusalém, indica que os israelenses estão divididos sobre a ideia de um ataque às usinas nucleares do Irã. Cerca de 41% dos interrogados são a favor, 39% são contra e 20% não se pronunciaram. Um outro resultado confirma que 52% das pessoas afirmam ter confiança no primeiro-ministro Benjamim Netanyahou e no ministro da Defesa, Ehud Barak.

A pesquisa foi publicada pelo jornal Haaretz. Foram interrogadas 495 pessoas e a margem de erro da pesquisa é de 4,6%.

Exercício de defesa antiaérea

Hoje, no centro do país, foi organizado um grande exercício de defesa civil destinado a preparar a população a um ataque de mísseis. As sirenes do alerta aéreo tocaram na região da capital Tel Aviv. Apesar do movimento, as autoridades disseram que o exercício estava planejado há muito tempo e não teve nenhuma relação com os fatos da atualidade.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI