Acesso ao principal conteúdo
China/Gripe A

Primeiro caso fatal gripe aviária após 18 meses assusta China

Homem transporta aves vivas pelas ruas de Hanoi. A OMS alertou sobre risco de nova epidemia de gripe aviária.
Homem transporta aves vivas pelas ruas de Hanoi. A OMS alertou sobre risco de nova epidemia de gripe aviária. REUTERS/Kham
Texto por: RFI
3 min

A China registrou neste sábado a primeira morte humana causada pelo vírus da gripe aviária após uma trégua de 18 meses da epidemia. A vítima era um motorista de ônibus de 39 anos, morador da cidade de Shenzhen. Não se sabe ainda como a vítima contraiu a doença.

Publicidade

Chen teve febre no dia 21 de dezembro e foi levado para um hospital no dia 25. Os médicos diagnosticaram uma forte pneumonia. Resultados de exames comprovaram que o motorista havia contraído o vírus H5N1, segundo o departamento de saúde da cidade, que tem 10 milhões de habitantes.

Segundo as autoridades locais, Chen morreu em consequência das complicações que afetaram seus pulmões, coração e fígado. Eles ressaltaram, porém, que, antes de contrair a doença, Chen não havia tido contato direto com aves em granjas e nem havia abandonado a cidade. "Não recebemos nenhuma notificação de aves infectadas", afirma uma nota da secretaria de Agricultura e Pesca da província de Guangdong, que afirma não estar claro onde o paciente foi infectado.

Vizinha à cidade de Shenzen, Hong Kong aumentou o nível de alerta da gripe aviária e suspendeu a importação de aves vivas. Hong Kong foi a primeira região no globo a registrar uma epidemia de gripe aviária em 1997. Na época, seis pessoas morreram.

O vírus H5N1 é mortal em 60% dos casos e já se prevê um pico de infecção no começo de 2012. Até o momento, as contaminações aconteciam do animal infectado para o homem. Os cientistas agora alertam, porém, que uma possível mutação do vírus poderia trasmitir a gripe entre humanos, o que elevaria exponencialmente a rapidez de transmissão, transformando a gripe A numa pandemia.

Atenta ao perigo, nesta sexta-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou os cientistas que conseguiram criar uma forma altamente patogênica do vírus mortal H5N1 da gripe aviária. A organização disse estar "profundamente preocupada com as consequências negativas potenciais" do trabalho de duas equipes de pesquisa da gripe. Os cientistas envolvidos nessa pesquisa dissseram ter encontrado modos de fazer do H5N1 uma forma transmissível capaz de provocar pandemias letais entre os seres humanos.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.