EUA/Presidenciais

Jon Huntsman abandona disputa republicana pela Casa Branca

Jon Huntsman era um dos representantes da ala moderada dos republicanos.
Jon Huntsman era um dos representantes da ala moderada dos republicanos. REUTERS/Eric Thayer

Jon Huntsman anunciou nesta segunda-feira, 16 de janeiro, que abandona a disputa pela candidatura republicana para as eleições presidenciais norte-americanas. Representante da ala moderada do partido, o ex-governador de Utah se retira da corrida, mas promete apoiar o favorito Mitt Romney. Cinco republicanos continuam no páreo para tentar enfrentar Barack Obama em novembro. 

Publicidade

Acompanhado de sua mulher Mary Kaye, Jon Huntsman confirmou que abandona a disputa e que a partir de agora seu apoio vai para Mitt Romney, vencedor do “caucus” (assembleia de eleitores) em Iowa, no centro do país, e da primária de New Hampshire, no nordeste. “Acho que chegou a hora de o nosso partido se unir e apoiar o melhor candidato para derrotar Barack Obama. Apesar das nossas divergências, acredito que o melhor candidato é o governador Mitt Romney”, disse Huntsman. O anúncio foi feito na estação balneária de Myrtle Beach, na Carolina do Sul, estado onde acontece no próximo sábado o terceiro voto para a escolha do candidato republicano para as presidenciais norte-americanas de 6 de novembro.

Após Herman Cain, empresário negro afastado da disputa depois de ter se envolvido em um escândalo de assédio sexual, e Michele Bachmann, musa do “tea party”, Jon Huntsman é o terceiro candidato a abandonar a corrida pela vaga de representante dos republicanos para as presidenciais. Mas a notícia da retirada de Huntsman não surpreende muito, já que ele sempre foi o último colocado nas pesquisas de opinião e sua candidatura nunca conseguiu emplacar. Apesar de ter chegado em terceiro lugar no caucus de New Hampshire, ele conquistou apenas 1% dos votos em Iowa.

Huntsman, que foi embaixador do governo de Barack Obama na China, destoava dos demais candidatos republicanos, pois era o único a poupar o atual presidente de críticas diretas. Sua postura moderada desde o início da campanha o distanciou do eleitorado conservador do partido. Mesmo se sua desistência não deve desequilibrar muito o panorama atual, os especialistas acreditam que essa saída de cena pode beneficiar Romney.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI