Acesso ao principal conteúdo

Le Monde analisa propostas de candidatos à presidência para o meio ambiente

Segundo Le Monde, François Hollande, candidato do Partido Socialista (foto), e Jean-Luc Mélenchon, da Frente de Esquerda, são os candidatos que dedicam mais atenção ao meio ambiente em seus programas.
Segundo Le Monde, François Hollande, candidato do Partido Socialista (foto), e Jean-Luc Mélenchon, da Frente de Esquerda, são os candidatos que dedicam mais atenção ao meio ambiente em seus programas. Reuters
Texto por: Kênya Zanatta
3 min

As eleições presidenciais são o principal tema dos jornais franceses neste final de semana. Le Monde analisa as propostas dos dez candidatos para o meio ambiente, Libération alerta para o risco de um alto índice de abstenção e Le Figaro afirma que a 15 dias do primeiro turno nada está decidido ainda.

Publicidade

Le Monde analisa as propostas dos dez candidatos para o meio ambiente. Surpreendentemente, a candidata ecologista Eva Joly não é a melhor colocada. Para o jornal, os programas de governo de François Hollande, do Partido Socialista, e de Jean-Luc Mélenchon, da Frente de Esquerda, são os que trazem mais propostas para proteger o meio ambiente.

Segundo Le Monde, esse desinteresse dos candidatos reflete a opinião dos franceses. Em uma pesquisa realizada este mês, somente 27% dos entrevistados consideram que a proteção do meio ambiente é uma prioridade.

Em um editorial intitulado "O planeta está em chamas, e eles olham para o outro lado", o jornal afirma que os candidatos evitam discutir sobre esse tema porque metas de longo alcance não seduzem o eleitorado. Mas Le Monde insiste que esse debate é urgente, pois todos os meses novos estudos científicos dão sinais cada vez mais alarmantes do desequilíbrio do meio ambiente.

Abstenção

Já o progressista Libération se preocupa com o risco de um alto índice de abstenção no primeiro turno das eleições, já que a votação acontece durante as férias escolares de primavera. Segundo o diário, pesquisas indicam que quase um terço dos franceses não pretende ir votar no dia 22 de abril. Essa possibilidade preocupa os socialistas e a UMP de Nicolas Sarkozy,  que segundo Libération têm mais a perder em caso de baixa participação dos eleitores.

O jornal também publica uma longa entrevista com Valérie Trierweiler, a companheira do candidato socialista François Hollande, favorito nas pesquisas de intenção de voto. Ela fala sobre seu papel na campanha e responde aos ataques de Nicolas Sarkozy.

"Nada está decidido a 15 dias do primeiro turno", diz a manchete do conservador Le Figaro. O jornal indica que um estudo publicado nesta semana está dando o que falar tanto entre socialistas quanto entre os partidários de Sarkozy.

Pela primeira vez o presidente-candidato é o melhor colocado em uma pesquisa que indica quem os franceses desejam ver na Presidência - e não em quem eles vão votar. Com 26%, Sarkozy está apenas um ponto percentual à frente de Hollande, mais é o suficiente para que os militantes da UMP comecem a acreditar que a vitória é possível.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.