Acesso ao principal conteúdo
Brasil/ Economia

Lagarde afirma que países ricos não são responsáveis por alta do real

Política monetária dos Estados Unidos e Europa não é responsável pela alta do real.
Política monetária dos Estados Unidos e Europa não é responsável pela alta do real. DR
Texto por: RFI
2 min

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI) Christine Lagarde afirmou nesta segunda-feira, que a política monetária dos Estados Unidos e Europa não é responsável pela entrada massiva de capitais nos países emergentes. As afirmações foram feitas aos jornais Estado de São Paulo e Il Sole 24 Ore.

Publicidade

Segundo Lagarde, a valorização das moedas dos grandes emergentes, entre elas o real, era causada pela taxa elevada de retorno ao investimento, ao preço elevado das matérias primas e à boa saúde econômica destes países.

Os Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) criticaram, durante um encontro no fim de março em Nova Deli, “a política agressiva” dos Estados Unidos e da Europa para estimular o crescimento.

Os bancos centrais das economias desenvolvidas reduziram suas principais taxas de interesse e injetaram bilhões de dólares no sistema bancário, o que o Brasil denuncia como um “tsunami monetário”.

Para Lagarde, as medidas monetárias adotadas pelos Estados Unidos e pela Europa eram necessárias para evitar uma crise de liquidez cujas consequências poderiam ter sido bem piores. Ela afirma que não existe prova de que estas políticas sejam a causa direta dos fluxos de capital para os países emergentes como o Brasil.

“Elas podem ter tido uma pequena participação, mas não foram a causa principal”, afirmou a diretora-gerente.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.