Acesso ao principal conteúdo
França/Eleições

Mélenchon diz ter apoio de Lula para eleições francesas

O candidato da Frente de Esquerda, Jean-Luc Mélenchon, no seu comício em Paris do dia 19 de abril de 2012.
O candidato da Frente de Esquerda, Jean-Luc Mélenchon, no seu comício em Paris do dia 19 de abril de 2012. Reuters / Gonzalo Fuentes
Texto por: RFI
3 min

Em seu último comício antes do primeiro turno das eleições presidenciais, Jean-Luc Mélenchon citou duas vezes o Brasil. Um dos maiores destaques da campanha eleitoral, o candidato da Frente de Esquerda reuniu cerca de 60 mil pessoas na noite de quinta-feira

Publicidade

Um dos grandes destaques da campanha eleitoral francesa, o candidato da Frente de Esquerda, Jean-Luc Mélenchon, declarou ter o apoio do ex-presidente Lula e do Partido dos Trabalhadores (PT) em seu último comício antes do primeiro turno das eleições presidenciais francesas, que acontece neste fim de semana. "Ah, se vocês soubessem", disse, quase no fim de seu discurso de 50 minutos. "Recebemos mensagens do mundo inteiro. Mais de 200 dirigentes internacionais disseram nos apoiar. O Partido dos Trabalhadores, do presidente Lula, no Brasil, se posicionou a favor da Frente de Esquerda". Pouco antes, ele já havia citado o Brasil, ao listar países em que a esquerda havia tomado o poder.

Mélenchon cita Lula

Nem a fina chuva que caiu na noite da quinta-feira desanimou os cerca de 60 mil eleitores que lotaram um parque de exposições na Porte de Versailles, sul de Paris. Em meio a telas de projeção, holofotes e trilha sonora, Mélenchon fez um discurso inflamado contra o candidato da direita Nicolas Sarkozy e da extrema direita, Marine Le Pen. "Temos que lutar. E nós devemos começar nos livrando de Nicolas Sarkozy. E, acima de tudo, temos que abrir as fechaduras dos Le Pen, que bloqueiam o debate político por medo", discursou o socialista.

Corrida eleitoral

Segundo pesquisas de opinião divulgadas nesta sexta-feira, Mélenchon disputa a terceira colocação nas eleições contra Marine Le Pen. Ele tem cerca de 14% das intenções de voto, enquanto a candidata da Frente Nacional possui 16%.

Se eleito, Mélenchon promete redistribuir a riqueza do país e lutar pela igualdade social. Em seu último comício, ele reafirmou seu compromisso em aumentar o salário mínimo para € 1,7 mil (cerca de R$ 4,2 mil) por meio de um decreto.

Colaboração de Murilo Salviano

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.