Síria/ONU

Diante da violência na Síria, oposição pede reunião urgente da ONU

Susan Rice, embaixadora dos Estados Unidos na ONU, cogitou novas sanções contra a Síria.
Susan Rice, embaixadora dos Estados Unidos na ONU, cogitou novas sanções contra a Síria. Reuters/Brendan McDermid

A oposição síria pediu nessa quinta-feira uma reunião de urgência das Nações Unidas para discutir a onda de violência no país, que continua crescendo apesar do anúncio de cessar-fogo feito pelo governo de Bachar al Assad e da chegada de observadores internacionais em Damasco na semana passada. A representante dos Estados Unidos na ONU cogitou a imposição de novas sanções contra o regime de Damasco.

Publicidade

O pedido da oposição síria foi feito após o ataque da cidade de Hama nessa quinta-feira e um dia após Paris ter cogitado o uso da força em caso de fracasso do plano de paz do emissário das Nações Unidas, Kofi Annan. “Nós pedimos uma reunião de urgência para adotar uma resolução de emergência para proteger os civis”, declarou o Conselho Nacional Sírio por meio de um comunicado.

Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, cerca de 40 civis foram mortos vítimas de bombardeios em Hama, apesar da presença na cidade de dois observadores da ONU. A missão ainda não conseguiu garantir o cessar-fogo prometido pelo governo há duas semanas.

Nessa quinta-feira a embaixadora dos Estados Unidos na ONU também engrossou o tom. Susan Rice disse que o Conselho de Segurança deve estar preparado para adotar novas sanções caso os observadores que estão atualmente na Síria não consigam realizar a sua missão.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI