Acesso ao principal conteúdo
Israel/Conflito

Prisioneiros palestinos endurecem greve de fome contra abusos em Israel

A situação continua tensa na Faixa de Gaza, onde manifestantes palestinos protestam em solidariedade à greve de fome de seus compatriotas, encarcerados em prisões israelenses.
A situação continua tensa na Faixa de Gaza, onde manifestantes palestinos protestam em solidariedade à greve de fome de seus compatriotas, encarcerados em prisões israelenses. REUTERS/Mohamad Torokman
Texto por: Adriana Moysés
2 min

Uma onda de greves de fome entre os 4.700 presos palestinos em Israel está preocupando grupos de direitos humanos e a ONU.

Publicidade

Cerca de um terço dos detentos, 1.550 palestinos, se recusa a comer desde 17 de abril, no maior ato coletivo de protesto jamais registrado nas cadeias de Israel.

Dois dos grevistas não ingerem alimentos há 65 dias e a ONG Médicos pelos Direitos Humanos teme por suas vidas.

Os presos reclamam, entre outros pontos, das más condições nas cadeias, da limitação da visitação de parentes e advogados e da utilização de celas solitárias para punições.

Mas a maior reclamação são os abusos nas prisões administrativas. Pelo menos 300 palestinos se encontram detidos sem mandados da Justiça.

Hoje, a Suprema Corte de Israel vai discutir o caso de alguns deles, mas há dez dias a corte rejeitou o pedido de libertação de dois detentos, alegando que as prisões administrativas são necessárias para combater o terrorismo.

O relator especial das Nações Unidas para os direitos humanos nos territórios palestinos, Richard Falk, se disse chocado com o que chamou de “violações contínuas dos direitos humanos” nas cadeias de Israel.

O relator lembrou que cerca de 750 mil palestinos, ou 20% da população total da Cisjordânia, da Faixa de Gaza e de Jerusalém Oriental, já foram detidos por Israel em algum momento.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.